Biologia Biologia Celular Biologia molecular

Texto para as questões de 21 a 25.

Ao se analisar a evolução das estratégias para determinação de identidade genética, que se tornaram um procedimento sensível e informativo, pode-se notar três fases: uma inicial, após a descrição de um marcador voltado ao polimorfismo genético em 1980, que deu origem às impressões digitais de DNA, com a aplicação de técnicas de polimorfismo de tamanho dos fragmentos de restrição - restriction fragment length polymorphism (RFLP) -; uma segunda fase de incorporação de novas técnicas, no final da década de 80 do século XX, que permitiu um significativo aumento na sensibilidade dos métodos e a conseqüente identificação de indivíduos com amostras colhidas de fragmentos de unhas, goma de mascar etc.; e uma terceira etapa, mais recente, cuja ênfase foi a padronização metodológica e estatística e a geração de bancos de dados.

Considerando a padronização de métodos e a análise estatística citados no texto, assinale a opção correta.

  • A.

    Uma sonda para identificação de indivíduos que permite uma probabilidade média de identidade genética de 4,4 × 10-10 é mais eficaz que outra que permite uma probabilidade média de identidade genética de 5 × 10-2 .

  • B.

    Em função da elevada sensibilidade dos testes em DNA, antecedentes clínicos do indivíduo testado não apresentam possibilidade de interferência nos resultados.

  • C.

    A extração de DNA com fenol-triclorometano (fenolclorofórmio) não é adequada para testes de identificação, pois induz fragmentação excessiva do DNA.

  • D.

    A eletroforese em gel de poliacrilamida seguida por coloração com prata é o método de escolha para a quantificação de DNA antes da amplificação.