Pesquisadores americanos confirmaram, através de um experimento com seres virtuais, criaturas feitas de bits, que nascem, se reproduzem e morrem dentro de um computador, um importante princípio em que se baseia a teoria sintética da evolução ou neodarwinismo. O biólogo Richard Lenski, principal autor do estudo, trocou as bactérias de seu laboratório pelo Avida, um software que simula, por meio de instruções digitais, o desenvolvimento e a evolução da vida. Os avidianos, criaturas parecidas com bactérias eletrônicas, têm um "genoma", representado por um conjunto de regrinhas matemáticas; reproduzem-se assexuadamente, por bipartição (uma geração por segundo); estão sujeitos a erros (mutações) em cada cópia; e competem num ambiente por comida - no caso, quantidades mínimas de eletricidade conhecidas como SIPs. O experimento do grupo de Lenski partiu de uma linhagem ancestral de avidianos com um genoma simplório, de 50 instruções. Durante a competição por SIPs nas sucessivas gerações, essas criaturas acumulavam diversas mutações aleatórias. Algumas dessas mutações matavam-nas, mas outras tornavam-nas capazes de desempenhar um conjunto de instruções lógicas que lhes permitiam ganhar energia extra, dando a elas e a suas"filhas" vantagens sobre as concorrentes. (Folha de São Paulo Online, 10 de maio de 2003 - adaptação)

Reforçado pelos resultados do experimento com os seres virtuais (avidianos), um dos princípios em que se baseia a teoria neodarwinista está expresso na seguinte alternativa:

  • A. todos os seres vivos de nosso planeta descendem de organismos muito simples, como as bactérias, que surgiram há mais de 3 bilhões de anos
  • B.

    quando duas espécies ocupam o mesmo nicho ecológico, a competição entre elas é tão severa, que não podem conviver, sendo uma delas eliminada

  • C.

    os seres vivos adaptam-se ao meio, desenvolvendo algumas características vantajosas ou perdendo outras sem utilidade, quando pressionados por alguma necessidade imposta pelo ambiente

  • D.

    a diversidade de características nos indivíduos de uma população surge, casualmente, por mutações, e constitui a matéria-prima sobre a qual a seleção natural atua