Todos já ouvimos dizer que a natureza se vinga de quem a mutila. Supertições à parte, descobriu-se que sobras de floresta, como as deixadas da construção de uma casa ou de uma fábrica, podem tornar-se verdadeiros depósitos de doenças. Animais maiores evitam habitar pequenas porções de florestas, por não encontrar ali os alimentos de que necessitam. Sorte dos pequenos roedores, que, livres de seus predadores, se multiplicam nestas áreas. Os roedores atraem hóspedes, como os carrapatos, que, por sua vez, transmitem doenças ao homem. Quanto menores as áreas de florestas remanescentes, maior o número de carrapatos. Sobre a avaliação quantitativa do ecossistema apresentado no texto, pode-se afirmar que:

  • A.

    a pirâmide de números tem o segundo nível trófico maior que o primeiro

  • B.

    a pirâmide de biomassa é invertida, uma vez que a cadeia alimentar envolve a participação de parasitas

  • C.

    o número de roedores herbívoros, consumidores secundários nessa teia alimentar, aumenta na ausência de predadores

  • D.

    o número de parasitas nesse ambiente é maior do que o número de indivíduos que ocupam o nível trófico anterior