Uma cultura de E. coli que teve um gene eucariótico inserido por técnica de DNA recombinante passou a sintetizar a proteína eucariótica correspondente àquele gene inserido. Isso só foi possível porque
  • A. a cepa de E. coli utilizada teve seu DNA manipulado para aceitar a expressão de proteínas eucarióticas.
  • B. o vetor utilizado recebeu uma molécula complementar chamada RNA antissenso, com as sequências extras necessárias à liberação da tradução do mRNA.
  • C. o vetor utilizado era um vetor de expressão, com as sequências extras necessárias à transcrição e a tradução do mRNA na célula hospedeira.
  • D. a cultura de E. coli recebeu uma sequência especial de DNA complementar (cDNA) para que o mRNA transcrito pudesse se ligar ao ribossomo.
  • E. o gene inserido era do tipo autoativado, o que permitiu a expressão da proteína eucariótica mesmo em uma célula hospedeira procariótica.