A aplicação de um conjunto de técnicas para manipular o potencial genético das plantas é a definição básica de biotecnologia vegetal. O surgimento da biotecnologia vegetal se deu quando pesquisadores verificaram que plantas poderiam ser cultivadas fora do solo (como em hidroponia), desde que supridas de elementos essenciais, tais como, sais dissolvidos em soluções. Daí, sucessivamente, sacarose, vitaminas, entre outros compostos foram sendo testados em soluções, mas somente após a descoberta e entendimento dos hormônios vegetais tornou-se possível a cultura de órgãos e tecidos das plantas. Em relação às técnicas e outros assuntos pertinentes à biotecnologia vegetal, assinale a alternativa correta:
  • A. A cultura de tecidos pode ser utilizada para a micropropagação, sendo que a grande vantagem desta técnica é que os indivíduos produzidos a partir de uma única célula vão ser diferentes em certas características, o que por sua vez, irá favorecer a seleção de plantas ligeiramente superiores geneticamente dentro de um grupo relativamente pequeno.
  • B. A fusão de protoplastos é um procedimento em que protoplastos de plantas diferentes são unidos, produzindo uma célula somática híbrida que, na sequência, poderá ser cultivada em meio de cultura, para o desenvolvimento de calos e mais tarde, de uma planta adulta.
  • C. A bactéria do solo Agrobacterium tumefaciens é uma ferramenta muito eficiente para a engenharia genética, pois ao infectar um vegetal, determina a divisão celular no local da infecção, o que resulta numa estrutura em forma de tumor no vegetal e, dentro deste, a cepa bacteriana passa a produzir as substâncias, das quais o homem necessita.
  • D. Bacillus thurigiensis foi usada na engenharia genética do milho, recentemente e ganhou relevância, quando um grupo de cientistas conseguiu, por meio da técnica de microinjeção, introduzir esta bactéria em células do meristema da planta. A partir desta introdução, a bactéria, agora simbiótica com o milho, ao sintetizar proteínas especiais que são letais a alguns tipos de insetos, os levou à morte, quando estes se alimentaram dos tecidos vegetais.
  • E. Como o próprio nome sugere, os genes repórteres na biotecnologia vegetal são usados na busca, em células potencialmente doadoras, de estruturas gênicas desejadas. Caso uma célula da cultura de tecidos tenha tal estrutura, o mRNA do gene repórter se associa a ela, impedindo sua transcrição, logo, indicando presença do gene de interesse.