A possibilidade de obter gravidez a termo, a partir da injeção intracitoplasmática de espermatozóides obtidos diretamente do testículo, ampliou, significativamente, o espectro de causas de infertilidade masculina passíveis de tratamento. A partir de então, mesmo os indivíduos portadores de azoospermia poderiam gerar os próprios filhos, desde que fosse possível obter algum espermatozóide viável no interior do parênquima testicular. Em relação às técnicas que permitem a obtenção de espermatozóides, assinale a alternativa correta:

  • A.

    PESA – obtenção de espermatozóide em biópsia na região do epidídimo. O material é macerado em meio de cultura com HEPES, centrifugado e os espermatozóides livres são pesquisados no "pellet" (sedimento), após remoção do sobrenadante.

  • B.

    PESA - aspiração percutânea de espermatozóides do epidídimo. A concentração de espermatozóides é altamente concentrada no fluido do epidídimo. Quantidades mínimas de fluido podem conter número de espermatozóides variando de 1 a 200 milhões.

  • C.

    TESA - obtenção de espermatozóide por biópsia aberta. O material é macerado em meio de cultura com HEPES, centrifugado e os espermatozóides livres são pesquisados no líquido sobrenadante.

  • D.

    TESE - aspiração testicular com agulha fina. Agulha tipo Butterfly é introduzida diretamente no testículo, coletando um fluido que geralmente apresenta grande quantidade de espermatozóides.