Em engenharia genética, alguns plasmídeos são encurtados artificialmente para otimizar o seu uso como vetores de clonagem. Em geral, esses plasmídeos contêm uma origem de replicação, um ou mais genes de resistência para antibióticos e uma seqüência sem a região promotora onde se liga o DNA que se deseja clonar. Tais plasmídeos NÃO são adequados para:
  • A. produzir proteínas recombinantes;
  • B. replicar genes;
  • C. serem introduzidos em bactérias;
  • D. clonar seqüências palindrômicas;
  • E. seleção com antibióticos.