A hipótese do wobble na interação códon-anticódon pode ser associada diretamente à existência da degeneração do código genético. A degeneração significa que um mesmo aminoácido pode ser especificado por mais de um códon. Essa hipótese é substanciada pela seguinte observação experimental:
  • A. mutações na seqüência CCA da extremidade 3´ do tRNA não afetam a ligação do aminoácido específico para aquele tRNA;
  • B. alterações da seqüência de nucleotídeos do braço variável do tRNA não afetam a interação com a enzima aminoacil-tRNA sintetase com o tRNA;
  • C. a introdução de nucleosídeos modificados na estrutura do tRNA, tais como pseudouridina, N7-metilguanosina, inosina e outros, não introduz erros na tradução;
  • D. a introdução de mutações pontuais na terceira posição do códon é fenotipicamente silenciosa, isto é, mesmo com a mutação ocorre a incorporação do mesmo aminoácido presente no tRNA selvagem;
  • E. a deleção do braço D do tRNA não causa alterações na seqüência de aminoácidos do peptídeo codificado pelo mRNA.