Ciência da Computação Software Engenharia de Software

Um analista desenvolveu dois Diagramas de Fluxo de Dados (DFDs) para um sistema. A caracterização correta destes diagramas é encontrada em:

  • A.

    Ambos os diagramas representam partes do sistema desenvolvido com base na análise estruturada. Um dos diagramas representa a relação entre os processos existentes no sistema em uma única camada de abstração. O outro diagrama apresenta a relação entre os dados do sistema, apoiando o desenvolvimento de bancos de dados relacionais que podem ser implementados em um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados.

  • B.

    O diagrama com o nível maior de especificação, conhecido por diagrama de contexto, apresenta uma visão detalhada das entradas e saídas de dados, os processos que tratam os dados originados das entidades externas e armazenam as saídas nos depósitos de dados. O outro diagrama apresenta uma abstração do relacionamento entre os dados armazenados nas entidades externas e nos depósitos de dados, sendo esta uma visão macro do diagrama de contexto.

  • C.

    O primeiro diagrama, com o maior nível de abstração, conhecido por diagrama de contexto, contém a representação macro do sistema com as entidades externas, depósitos de dados e o processo do sistema com os fluxos de dados. O outro diagrama apresenta os subprocessos internos ao processo do sistema, com os respectivos fluxos de dados, respeitando as ligações entre as entidades externas e depósito de dados modelados no diagrama de contexto.

  • D.

    Os diagramas desenvolvidos seguem a abordagem dos diagramas estruturais da UML, a qual propõe o uso do DFD para ilustrar os processos existentes, os fluxos de dados do sistema, as entidades externas e os depósitos de dados. O diagrama de contexto contém um único processo e os fluxos macros. O segundo diagrama apresenta os diagramas derivados do processo principal.

  • E.

    Estes diagramas são baseados na análise estruturada de sistemas e ambos modelam as entidades externas, depósito de dados e os relacionamentos entre as entidades com a definição das cardinalidades, apoiando o desenvolvimento de um banco de dados relacional. O DFD compõe o modelo conceitual, servindo de apoio às próximas etapas de concepção de um banco de dados, tal como o modelo lógico e o modelo físico.