No âmbito da análise estruturada de sistemas, os componentes do Diagrama de Fluxo de Dados − DFD constituem o fundamento do

  • A.

    modelo de dados de um sistema de informações e são, basicamente, representações das entidades e seus relacionamentos. Esse modelo auxilia imensamente a compreensão de um problema durante a fase de análise porque pode decompô-lo em problemas menores num processo conhecido por decomposição bottom-up.

  • B.

    modelo funcional de um sistema de informações e são, basicamente, representações das entidades externas, dos processos ou funções, dos fluxos de dados e dos depósitos de dados ou arquivos lógicos. Esse modelo auxilia imensamente a compreensão de um problema durante a fase de análise porque pode decompô-lo em problemas menores num processo conhecido por decomposição top-down.

  • C.

    diagrama de caso de uso de um sistema de informações e são, basicamente, representações das classes e dos atores que alimentam os depósitos de dados ou arquivos lógicos, através dos fluxos de dados. Esse modelo auxilia imensamente a compreensão de um problema durante a fase de análise porque pode decompô-lo em problemas menores num processo conhecido por decomposição middle-top.

  • D.

    diagrama de classes de um sistema de informações e são, basicamente, representações das entidades externas, dos processos, dos fluxos de dados e dos seus relacionamentos com as entidades de dados. Esse modelo auxilia imensamente a compreensão de um problema durante a fase de análise porque pode decompô-lo em problemas menores num processo conhecido por decomposição top-down.

  • E.

    diagrama de seqüência de um sistema de informações e são, basicamente, representações dos atores que, através das funções e dos fluxos de dados, alimentam os depósitos de dados ou arquivos lógicos. Esse modelo auxilia imensamente a compreensão de um problema durante a fase de análise porque pode decompô-lo em problemas menores num processo conhecido por decomposição middle-down.