O CobiT 4.1 utiliza um modelo de maturidade. A vantagem de uma abordagem de modelo de maturidade é a relativa facilidade de os gerentes colocarem-se a si mesmos em uma escala e avaliar o que está envolvido no aprimoramento da performance dos processos, se necessário. O modelo de maturidade do CobiT 4.1 trabalha numa escala de 0 a 5, que demonstra como um processo evolui de capacidade inexistente (0) para capacidade otimizada (5), conforme apresentado abaixo:

(0) Gerenciamento de processos não aplicado.

( ) Processos seguem um caminho padrão.

( ) Processos são documentados e comunicados.

( ) Boas práticas são seguidas e automatizadas.

( ) Processos são ad hoc e desorganizados.

( ) Processos são monitorados e medidos. Nas definições acima, a escala 0 já foi associada à sua definição.

As associações subsequentes e respectivas dos valores da escala apresentados são:

  • A. 1; 4; 2; 5; 3.
  • B. 3; 2; 4; 1; 5.
  • C. 2; 3; 5; 1; 4.
  • D. 4; 5; 1; 3; 2.
  • E. 3; 1; 5; 2; 4.