Questões de Concurso de Código de Ética do Profissional de Jornalismo - Legislação Federal

Ver outros assuntos dessa disciplina Navegar questão a questão

Questão 913711

Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul - RS (DPE/RS) 2017

Cargo: Analista - Área Comunicação Social / Questão 38

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Em novembro de 1983, sob os auspícios da Unesco, reuniram-se em París várias organizações representando mais de 400 mil profissionais de imprensa. A reunião em território francês foi antecedida por uma de caráter consultivo na cidade do México (1980) quando as entidades manifestaram apoio à “Declaração da Unesco de Princípios Fundamentais respeitantes à Contribuição dos Mass Media para o fortalecimento da Paz e Compreensão Internacional, para a Promoção dos Direitos Humanos e para Contrariar o Racismo, Apartheid e Incitamento à Guerra”.

Os Princípios Internacionais da Ética no Jornalismo aprovadas em 1983 reconhecem que

  • A. a imagem da realidade disseminada pelo jornalista deve ser subjetiva.
  • B. a informação jornalística é um bem social, mas tem um valor de mercado.
  • C. o sigilo da fonte tem como limite a necessidade social e jurídica de seu conhecimento.
  • D. a natureza da profissão exige que o jornalista promova o acesso do público à informação.
  • E. o jornalista deve respeitar a propriedade intelectual, mas socializá-la quando o interesse público necessitar.

Questão 913715

Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul - RS (DPE/RS) 2017

Cargo: Analista - Área Comunicação Social / Questão 42

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Especialistas em Media Training recomendam algumas atitudes e comportamentos que devem ser seguidos pelo porta voz de uma empresa em situação de crise na relação com a imprensa. Levando em consideração os princípios éticos da profissão de jornalista, é prudente que o representante da empresa,
  • A. visando obter espaço para notícias de interesse da instituição, ofereça-lhe uma ajuda de custo mensal.
  • B. atenda a todos os jornalistas indistintamente. Se não puder fazê-lo imediatamente prometa ligar em seguida e o faça.
  • C. peça para o jornalista enviar o texto de uma entrevista dada para que você possa fazer as mudanças necessárias em relação ao conteúdo e à linguagem.
  • D. fique atento às perguntas dos jornalistas para definir as “key messages” às quais a empresa responde.
  • E. o discurso de porta voz deve ser único e não adaptado a cada veículo de comunicação.

Questão 830030

Secretaria de Estado de Educação - DF (SEE/DF) 2017

Cargo: Analista de Gestão Educacional - Área Comunicação Social / Questão 100

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Com base no Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros (CEJB), julgue os itens subsequentes. Queixas contra conteúdos jornalísticos e seus autores, quando estes atentarem contra o decoro profissional respectivo, devem ser encaminhadas, em primeira instância, à Comissão Nacional de Ética Jornalística.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 830031

Secretaria de Estado de Educação - DF (SEE/DF) 2017

Cargo: Analista de Gestão Educacional - Área Comunicação Social / Questão 101

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Com base no Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros (CEJB), julgue os itens subsequentes. Um dos preceitos deontológicos básicos do repórter é ouvir o maior número de pessoas e instituições envolvidas em uma cobertura jornalística antes da divulgação dos fatos, exceção aberta quando de apurações no âmbito organizacional submetidas ao controle de assessorias de imprensa.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 830032

Secretaria de Estado de Educação - DF (SEE/DF) 2017

Cargo: Analista de Gestão Educacional - Área Comunicação Social / Questão 102

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Com base no Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros (CEJB), julgue os itens subsequentes. Observação, advertência, suspensão e exclusão do quadro social do sindicato, bem como a publicação relativa a infrações correlatas são as penalidades para quebra de decoro por parte de jornalistas brasileiros.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 830033

Secretaria de Estado de Educação - DF (SEE/DF) 2017

Cargo: Analista de Gestão Educacional - Área Comunicação Social / Questão 103

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Com base no Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros (CEJB), julgue os itens subsequentes. Um jornalista que venha a ser acusado de quebra de decoro, mas não esteja filiado a algum sindicato da corporação, não estará sujeito às penalidades previstas no CEJB e em nenhum caso será impedido se vier a optar pela filiação sindical.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 830034

Secretaria de Estado de Educação - DF (SEE/DF) 2017

Cargo: Analista de Gestão Educacional - Área Comunicação Social / Questão 104

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Com base no Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros (CEJB), julgue os itens subsequentes. As litigâncias entre representações e representados relacionadas à quebra de decoro jornalístico restringem-se ao âmbito sindical e à respectiva comissão de ética, não havendo hipótese de remessa do caso ao Ministério Público.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 830035

Secretaria de Estado de Educação - DF (SEE/DF) 2017

Cargo: Analista de Gestão Educacional - Área Comunicação Social / Questão 105

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Com base no Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros (CEJB), julgue os itens subsequentes. Modificações no CEJB só podem ser efetivadas em congresso nacional da categoria mediante proposta subscrita, no mínimo, por dez delegações representantes de sindicatos de jornalistas.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 865772

Câmara de Marília - SP 2016

Cargo: Repórter Apresentador / Questão 42

Banca: Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista (VUNESP)

Nível: Superior

Em julho de 2015, os sites e portais virilizaram a notícia da prisão do chamado “estuprador do Taboão” dada por um influente telejornal vespertino. Segundo o âncora do informativo, o homem se encaixava na descrição do criminoso e havia sido reconhecido por duas vítimas. O acusado foi alvo de ameaças e sua imagem foi intensamente divulgada pela internet. Entretanto, ele foi liberado por não ser o verdadeiro agressor. Essa forma de noticiar o fato desrespeita artigos do Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros. Entre eles, o que afirma que
  • A. o jornalista não pode usar o jornalismo para incitar a intolerância, o arbítrio e o crime.
  • B. a presunção de inocência é um dos fundamentos da atividade jornalística.
  • C. o jornalista não deve assumir a responsabilidade por publicações, imagens e textos de cuja produção não tenha participado.
  • D. o profissional pode recusar submeter-se a diretrizes contrárias à precisa apuração dos acontecimentos e à correta divulgação da informação.
  • E. é dever do jornalista opor-se ao arbítrio, ao autoritarismo e à opressão, bem como defender os princípios expressos na Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Questão 821460

Tribunal de Contas Estadual - PR (TCE/PR) 2016

Cargo: Analista de Controle - Área Comunicação Social / Questão 52

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Com base no que dispõe o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, assinale a opção correta.
  • A. Compete à Comissão Nacional de Ética julgar, em segunda instância, os recursos contra decisões de competência de comissões de ética dos sindicatos estaduais de jornalistas.
  • B. Ao adotar um código de ética, a categoria profissional estabelece os limites dentro dos quais a consciência humana deve agir, obrigando-se a seguir à risca seus respectivos ditames morais.
  • C. A deontologia de uma corporação esgota-se no seu código de ética, não cabendo, portanto, representação contrária a condutas que não estão prescritas em tal código.
  • D. Por ser a notícia um produto dimensionado pelo conceito de valor-notícia, que independe de fronteiras, o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros não prevê como obrigação a defesa da soberania nacional em seus aspectos político, econômico, social e cultural.
  • E. A obrigação de retificação em casos de revelações inexatas ou mesmo falsas não está presente no Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, mas, sim, na Lei n.º 5.250/1967, denominada Lei de Imprensa.