Questões de Concurso de Novo Código de Ética Médica - Resolução CFM nº 1.931/2009 - Legislação Federal

Ver outros assuntos dessa disciplina Navegar questão a questão

Questão 911730

Cargo: / Questão 28

Banca:

Nível:

O Código de Ética Médica − CEM nasceu orientado para aprimorar o exercício da medicina, elencando, entre outras coisas, os direitos e deveres dos médicos. Em relação ao CEM vigente, o Perito Médico Legista está autorizado a
  • A. atuar como perito oficial de seu próprio paciente.
  • B. realizar exames de corpo de delito em seres humanos no interior de presídios.
  • C. intervir nos atos profissionais de outro médico na presença do examinado.
  • D. assinar laudos periciais quando não tiver realizado pessoalmente o exame.
  • E. apontar falhas em normas das instituições em que trabalhe quando as julgar indignas do exercício de sua profissão.

Questão 911757

Polícia Técnico Científica - AP (POLITEC/AP) 2017

Cargo: Perito Médico Legista - Especialista em Psiquiatria / Questão 30

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

O Código de Ética Médica atualmente vigente (Resolução do Conselho Federal de Medicina no 1.931/2009) tem um capítulo dedicado à auditoria e perícia médica. De acordo com esse capítulo e seus artigos, é correto afirmar que
  • A. o médico perito pode assinar laudos em que não tenha feito pessoalmente o exame.
  • B. o médico pode ser perito judicial em casos que envolvam seu paciente, mesmo que isso seja capaz de intervir na sua imparcialidade.
  • C. o médico perito pode realizar exames cautelares dentro de delegacias e/ou instituições prisionais.
  • D. o médico perito pode atrelar o valor dos seus honorários ao valor da causa.
  • E. o médico perito deve sempre atuar com absoluta isenção, sem ultrapassar os limites da sua atribuição e competência.

Questão 847390

Cargo: / Questão 22

Banca:

Nível:

De acordo com o Código de Ética Médica, Resolução nº 1.931, de 17 de setembro de 2009, do Conselho Federal de Medicina, é vedado ao médico:
  • A. Fornecer a outro médico informações sobre o quadro clínico de paciente, desde que autorizado por este ou por seu representante legal.
  • B. Esclarecer ao trabalhador sobre as condições de trabalho que ponham em risco sua saúde, devendo comunicar o fato aos empregadores responsáveis.
  • C. Não prestar informações a empresas seguradoras sobre as circunstâncias da morte do paciente sob seus cuidados, além das contidas na declaração de óbito.
  • D. Assumir emprego, cargo ou função para suceder médico demitido ou afastado em represália à atitude de defesa de movimentos legítimos da categoria ou da aplicação deste Código.

Questão 847395

Cargo: / Questão 27

Banca:

Nível:

De acordo com o Código de Ética Médica, Resolução nº 1.931, de 17 de setembro de 2009, do Conselho Federal de Medicina, é direito do médico:
  • A. Deixar de colaborar com as autoridades sanitárias ou infringir a legislação pertinente.
  • B. Recusar-se a realizar atos médicos que, embora permitidos por lei, sejam contrários aos ditames de sua consciência.
  • C. Intervir sobre o genoma humano com vista à sua modificação, exceto na terapia gênica, excluindo-se qualquer ação em células germinativas que resulte na modificação genética da descendência.
  • D. Deixar de assumir responsabilidade sobre procedimento médico que indicou ou do qual participou, quando vários médicos tenham assistido o paciente, e um destes seja seu superior hierárquico naquele estabelecimento de saúde.

Questão 877403

Conselho Regional de Medicina - SP (CREMESP/SP) 2016

Cargo: Médico Fiscal / Questão 40

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

É uma atitude tomada por um médico que infringe o Código de Ética Médica:
  • A. Publicação, em programa de televisão, do seu registro profissional, especialidade e cargo de diretor técnico médico.
  • B. Divulgação em congresso médico de um novo processo de tratamento, ainda não reconhecido por órgão competente.
  • C. Participação em demonstrações técnicas de procedimentos em redes sociais, incluindo seu nome e número de inscrição no Conselho Regional de Medicina.
  • D. Inclusão, em anúncio profissional, do seu número de inscrição no Conselho Regional de Medicina.
  • E. Divulgação, em matéria jornalística, do endereço de sua clínica.

Questão 914201

Hospital Risoleta Tolentino Neves - RN (HRTN/RN) 2017

Cargo: Médico Plantonista - Área Clínico / Questão 40

Banca:

Nível: Superior

Analise as afirmativas a seguir a respeito de aspectos éticos no atendimento às urgências e emergências.

I. É vedado ao médico negar ao paciente acesso a seu prontuário, ficha clínica ou similar, bem como deixar de dar explicações necessárias à sua compreensão.

II. O consentimento esclarecido para realização e procedimentos invasivos é um direito do paciente e um dever do médico. Em situações de risco, como as comumente encontradas na urgência e emergência, essa exigência pode ser dispensada.

III. O prontuário médico é um documento que tem caráter assistencial, científico e ético-legal e por essas razões não deve ser considerado um documento sigiloso.

Estão corretas as afirmativas:

  • A. I e II, apenas.
  • B. I e III, apenas.
  • C. II e III, apenas.
  • D. I, II e III.

Questão 846639

Tribunal Regional do Trabalho / 11ª Região (TRT 11ª) 2017

Cargo: Analista Judiciário - Área Medicina do Trabalho / Questão 43

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

De acordo com o Código de Ética Médica, é correto afirmar:
  • A. O médico pode deixar de esclarecer ao trabalhador sobre as condições de trabalho que ponham em risco sua saúde caso ainda não tenha certeza da presença do risco iminente.
  • B. Em situações de acidente de trabalho fatal o médico poderá revelar fatos que tenha conhecimento sobre a história clínica do paciente.
  • C. O médico não deve informar ao seu paciente um diagnóstico clínico compatível com doença relacionada ao trabalho.
  • D. É possível delegar a profissional não-médico atribuições exclusivas da profissão médica, como a realização da audiometria tonal.
  • E. É direito do médico se recusar a realizar atos médicos que, embora permitidos por lei e requeridos pelo empregador, sejam contrários à sua consciência.

Questão 877404

Conselho Regional de Medicina - SP (CREMESP/SP) 2016

Cargo: Médico Fiscal / Questão 41

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Segundo as normas do Código de Ética Médica,
  • A. o médico, quando em função de auditor, pode intervir nos atos profissionais de outro médico em presença do examinado e, neste caso deve abster-se de fazer as observações em relatório.
  • B. é vedado ao médico-chefe de Serviço atribuir-se autoria de trabalho realizado, exclusivamente, por seus enfermeiros subordinados.
  • C. se o médico tiver certeza do diagnóstico e tratamento deve se opor à realização de uma segunda opinião, mesmo que solicitada pelo paciente, tendo em vista, evitar confrontos de prescrição.
  • D. em caso de doença incurável e terminal, o médico nunca deve empreender ações terapêuticas inúteis, ainda que o paciente expresse essa vontade.
  • E. em caso de urgência, o médico pode administrar um novo medicamento que será alvo de estudo clínico, cujo projeto ainda não foi aprovado pelo Conselho Nacional de Ética em Pesquisa − CONEP.

Questão 830954

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2017

Cargo: Médico Residente Especialista - Área Pediatria / Questão 74

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Paciente do sexo feminino, de dezesseis anos de idade, que faz acompanhamento clínico com o médico de família de sua mãe, procurou, desacompanhada, o serviço de atendimento médico e solicitou informações a respeito de DST e prescrição de contraceptivo. Ainda, solicitou ao médico que não informasse a mãe acerca desse atendimento.

Considerando o caso clínico apresentado, julgue os próximos itens, com fundamento no Código de Ética Médica.

O Código de Ética Médica, assim como as normas legais, protege o direito das adolescentes de tomar decisões de foro íntimo, mesmo que isso coloque em risco a sua vida e a sua integridade física.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 830955

Hospital Universitário de Brasília (HUB) 2017

Cargo: Médico Residente Especialista - Área Pediatria / Questão 75

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Paciente do sexo feminino, de dezesseis anos de idade, que faz acompanhamento clínico com o médico de família de sua mãe, procurou, desacompanhada, o serviço de atendimento médico e solicitou informações a respeito de DST e prescrição de contraceptivo. Ainda, solicitou ao médico que não informasse a mãe acerca desse atendimento.

Considerando o caso clínico apresentado, julgue os próximos itens, com fundamento no Código de Ética Médica.

O médico deve garantir ao paciente adolescente o direito do livre arbítrio somente quando este estiver acompanhado dos pais ou responsáveis legais.
  • C. Certo
  • E. Errado