Questões de Concurso de Figura e Vícios de Linguagem - Língua Portuguesa

Ver outros assuntos dessa disciplina Navegar questão a questão

Questão 861706

Secretaria da Educação - ES (SEDU/ES) 2016

Cargo: Professor de Língua Portuguesa / Questão 51

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Segundo FIORIN, em Polifonia Textual e Discursiva (1999), “a intertextualidade é o processo de incorporação de um texto em outro, seja para reproduzir o sentido incorporado, seja para transformá-lo. Há de haver três processos de intertextualidade: a citação, a alusão e a estilização. [...] A estilização é a reprodução dos procedimentos do ‘discurso de outrem’, isto é, do estilo de outrem”, em geral, com “função polêmica”.

Considere o contexto de produção dos enunciados a seguir para identificar aquele em que ocorre o processo de estilização.

  • A. A Polícia Federal deflagrou hoje (15) a Operação Catilinárias, em conjunto com o Ministério Público Federal. (In: Marcelo Camargo, Agência Brasil, 15. dez. 2015. A manchete incorpora discurso político de Cícero dirigido a Catilina, conhecido como “Catilinárias”.)
  • B. “De minha parte, creio que fora de Paris não há salvação para um homem de espírito”. (In: Roberto Pompeu de Toledo, Veja, 25. nov. 2015, em homenagem a Paris, retoma em seu artigo, entre aspas, uma frase de Molière).
  • C. Rua Líbero Badaró, 67, terceiro andar, sala 2, centro de São Paulo. O endereço da garçonière do escritor Oswald de Andrade (1890-1954) é considerado por estudiosos um dos berços do modernismo brasileiro”. (Luís Anatônio Giron. A garçonière redescoberta. Folha de S. Paulo, 20 de dezembro de 2015.)
  • D. Dizia o dono da venda: “É 11; pra você eu faço 10”. (In: Corra, freguês, corra, Ivan Ângelo, Veja São Paulo, 25. nov. 2015. O trecho entre aspas reproduz a fala de personagem.)
  • E. Nem cinco sóis eram passados que de vós nos partíramos, quando a mais temerosa desdita pesou sobre Nós. [...] O que vos interessará mais, por sem dúvida, é saberdes que os guerreiros de cá não buscam mavórticas damas para o enlace epitalâmico. (Mário de Andrade, em Macunaíma, retomando Camões).

Questão 861707

Secretaria da Educação - ES (SEDU/ES) 2016

Cargo: Professor de Língua Portuguesa / Questão 52

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

O locutor pode indicar diferentes pontos de vista em uma asserção, atribuindo sua responsabilidade a outro enunciador. Para isso, pode utilizar-se da negação, de marcadores de pressuposição, do emprego de verbos que indiquem mudança ou permanência de estado, de certos operadores argumentativos, do futuro do pretérito com valor de metáfora temporal.

Essa definição de KOCH, BENTES e CAVALCANTE (2008) corresponde ao conceito de

  • A. polifonia.
  • B. intertextualidade temática.
  • C. intertextualidade tipológica.
  • D. intertextualidade explícita.
  • E. intertextualidade implícita.

Questão 861709

Secretaria da Educação - ES (SEDU/ES) 2016

Cargo: Professor de Língua Portuguesa / Questão 54

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Nesse texto, observa-se que os responsáveis pelo ato de vandalismo são renomeados: “William Shakespeare e seus atores”; “Shakespeare e os homens de sua companhia”; “Shakespeare, seus atores e amigos”; “o dramaturgo e seus cúmplices”.

Entende-se que, nesse caso, a progressão textual (KOCK, 1994) se dá por recorrência de

  • A. nominalizações.
  • B. paráfrases.
  • C. hiperônimos.
  • D. marcadores de situação.
  • E. marcadores conversacionais.

Questão 747233

Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo (FUNPRESP) 2014

Cargo: Analista Técnico - Área Auditoria / Questão 9

Banca: Instituto Americano de desenvolvimento (IADES)

Nível: Superior

Na passagem “‘Ligo o computador, coloco os fones e acesso o tradutor’” (linhas 17 e 18), o pronome Eu, que é facilmente identificado pelas formas “Ligo”, “coloco” e “acesso”, foi intencionalmente omitido. Tal recurso exemplifica o uso da figura de linguagem denominada
  • A. prosopopeia.
  • B. hipérbole.
  • C. eufemismo.
  • D. polissíndeto.
  • E. elipse.

Questão 849740

Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro - RJ (ALERJ/RJ) 2017

Cargo: Especialista Legislativo - Área Arquitetura / Questão 2

Banca: Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Nível: Superior

No período inicial do texto 1 - O cristianismo impregna, com maior ou menor evidência, a vida cotidiana, os valores e as opções estéticas até mesmo dos que o ignoram. – ocorre um exemplo de linguagem figurada, denominada antítese, estruturada na oposição semântica maior/menor.

Os vocábulos abaixo que também serviriam para estruturar uma antítese são:

  • A. Às vezes ganha destaque ou relevância no noticiário.
  • B. Entender os debates mais recentes ou anacrônicos...
  • C. ...eventuais alusões a um suposto conhecimento prévio ou previsto.
  • D. ...as práticas humanitárias ou filantrópicas...
  • E. ..que nos dirigimos a eminentes ou desprestigiados especialistas.

Questão 853240

Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH - PB (HUJB-UFCG/PB) 2017

Cargo: Assistente Administrativo / Questão 2

Banca: Assessoria em Organização de Concursos Públicos (AOCP)

Nível: Médio

Considerando o texto, assinale a alternativa que apresenta uma figura de estilo presente em “Menos você, porque todos os dias você vai caminhar ao menos meia hora [...]”.
  • A. Eufemismo.
  • B. Ironia.
  • C. Sinestesia.
  • D. Prosopopeia.
  • E. Silepse.

Questão 854894

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) 2012

Cargo: Técnico Judiciário - Área Administrativa / Questão 7

Banca: CONSULPLAN Consultoria (CONSULPLAN)

Nível: Médio

Segundo Ariely, é esse mecanismo que explica o sucesso de vales-presentes e congêneres, que nada mais são que dinheiro com prazo de validade e restrições de onde pode ser gasto. (L. 36-39) No trecho anterior, o pronome destacado, em relação ao texto, exerce papel
  • A. pleonástico.
  • B. dêitico.
  • C. catafórico.
  • D. anafórico.

Questão 849110

Câmara de Santa Rosa - RS 2017

Cargo: Contador Legislativo / Questão 12

Banca:

Nível: Superior

Metáfora é a figura de palavra em que um termo substitui outro em vista de uma relação de semelhança entre os elementos que esses termos designam. Essa semelhança é resultado da imaginação, da subjetividade de quem a cria.

Assinale a alternativa CORRETA:

  • A. A metáfora também pode ser entendida como uma comparação abreviada, em que o conectivo comparativo não está expresso, mas subentendido.
  • B. Na metáfora, a qualidade comum e o conectivo comparativo são expressos com semelhanças entre os elementos A e B que passam a ser puramente mental.
  • C. Muitas vezes a comparação metafórica traz expressa no próprio enunciado a presença do raciocínio lógico.
  • D. Nenhuma das alternativas

Questão 816365

Prefeitura de Venda Nova do Imigrante - ES 2016

Cargo: Arquiteto / Questão 3

Banca: CONSULPLAN Consultoria (CONSULPLAN)

Nível: Superior

De acordo com a construção dos referentes textuais no texto, pode-se afirmar que a expressão “duas qualidades”, no início do texto, contribui para a coesão textual exercendo um papel
  • A. de sumarizar a informação precedente.
  • B. catafórico, em uma remissão de novos referentes.
  • C. anafórico, permitindo o encadeamento das ideias de forma progressiva.
  • D. associativo e comparativo entre duas características mencionadas posteriormente.

Questão 839519

Instituto Nacional de Câncer (INCA) 2017

Cargo: Analista em Ciência e Tecnologia Júnior - Área Informação Técnico-Científica em Prevenção e Controle do Câncer / Questão 8

Banca: Intituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (IDECAN)

Nível: Superior

Dentre os elementos que contribuem para a organização textual estão as formas remissivas, sendo fundamentais para a construção textual. Dentre as expressões destacadas a seguir, NÃO se trata de uma expressão referencial anafórica no trecho do texto em que foi empregada:
  • A. “[...] o regime comunista onde ele se implantou.” (4º§)
  • B. “[...] isso talvez possa ser feito sem violência, [...]” (6º§)
  • C. “[...] o seu sonho da sociedade proletária se tenha frustrado.” (2º§)
  • D. “[...] que importa é encontrar outros meios de torná-lo realidade.” (3º§)