Questões de Concurso de Literatura - Língua Portuguesa

Ver outros assuntos dessa disciplina Navegar questão a questão

Questão 873100

Tribunal de Justiça - MG (TJMG/MG) 2017

Cargo: Titular de Serviços Notariais e de Registro - Área Remoção / Questão 4

Banca: CONSULPLAN Consultoria (CONSULPLAN)

Nível: Superior

Acerca da literatura brasileira e portuguesa, marque a opção que corretamente relaciona autor e obra:
  • A. Os Lusíadas, Fernando Pessoa.
  • B. Grande Sertão Veredas, Mário de Andrade.
  • C. Vidas Secas, Machado de Assis.
  • D. Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis.

Questão 861688

Secretaria da Educação - ES (SEDU/ES) 2016

Cargo: Professor de Língua Portuguesa / Questão 33

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

O relato refere-se ao início do movimento

  • A. parnasiano.
  • B. simbolista.
  • C. pré-modernista.
  • D. realista.
  • E. neoparnasiano.

Questão 861690

Secretaria da Educação - ES (SEDU/ES) 2016

Cargo: Professor de Língua Portuguesa / Questão 35

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Das afirmações abaixo, indique a que tem por tópico principal a apresentação da fase inicial do Modernismo relacionada ao seu período histórico.

  • A. O Modernismo se vincula estreitamente a certas transformações da sociedade. 1922 é um ano simbólico do Brasil moderno, coincidindo com o Centenário da Independência. Em 1922 irrompe a transformação literária; ocorre o primeiro dos levantes político-militares que acabariam por triunfar com a Revolução de Outubro de 1930.
  • B. Os modernistas de 1922 nunca se consideraram como componentes de uma escola, nem afirmaram ter postulados rigorosos em comum. O que os unificava era um grande desejo de expressão livre e a tendência para transmitir, sem os embelezamentos tradicionais do academismo, a emoção pessoal.
  • C. Ao voltarem as liberdades democráticas abafadas pelo regime ditatorial de 1937, inclusive as da imprensa, o País verificou, meio atônito, que tinha ingressado em uma fase nova, de industrialização e progresso econômico-social acelerado, apesar dos graves e perigosos problemas do subdesenvolvimento.
  • D. No Brasil, o Modernismo significou principalmente libertação dos modelos acadêmicos, que se haviam consolidado entre 1890 e 1920. Em relação a eles, os modernistas afirmaram a sua libertação em vários rumos e setores: vocabulário, sintaxe, escolha dos temas, a própria maneira de ver o mundo.
  • E. Em 1930, sofríamos, como todo o mundo civilizado, os efeitos da grande crise econômica mundial, aberta em 1929, que motivou um decênio de depressão; ocorre uma intensa radicalização política, tanto para a esquerda quando para a direita.

Questão 861692

Secretaria da Educação - ES (SEDU/ES) 2016

Cargo: Professor de Língua Portuguesa / Questão 37

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

O contraditório de classificação de Canaã, de Graça Aranha, é reiterado em:

  • A. Grande parte das análises feitas da obra prefere caracterizá-la pela relevância temática, pelo debruçar sobre os problemas sociais e morais do país, o qual é apresentado sob uma perspectiva de antecipação ao movimento Modernista na medida em que se observa o interesse pela realidade.
  • B. Aproveitando criaturas e fatos reais, pondo em cena colonos e caboclos, não fez, contudo um livro realista e ainda menos regionalista. Não interessava ao autor o pitoresco nem se sentia inclinado a submeter-se passivamente a observação, um e outro entram na obra, mas no seu lugar como elementos de construção e nunca como fim.
  • C. Na historiografia Literária brasileira o nome de Graça Aranha costuma abrir com todo o direito o capítulo do movimento de 1922, pela adesão entusiasta, determinante que essa grande personalidade, antes mesmo de grandes escritores, iria dar aos jovens de São Paulo na revolta contra as instituições.
  • D. Canaã reflete sobre situações novas como a imigração alemã no Espírito Santo, desembocando em discussões raciais, sociais e morais, prelúdio inequívoco ao Modernismo.
  • E. Embora estejam presentes na obra ideias pessimistas quanto ao Brasil e tons idílicos da colônia alemã, não há nenhuma tendência a provar a superioridade do colono branco sobre o mestiço.

Questão 861693

Secretaria da Educação - ES (SEDU/ES) 2016

Cargo: Professor de Língua Portuguesa / Questão 38

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Do texto, infere-se sobre o “Barroco mineiro” que a partir da

  • A. segunda metade do século XVII, é marcado um estilo colonial-barroco nas artes plásticas e na música, que só se tornou uma realidade quando a exploração cultural das minas permitiu o florescimento de núcleos como Vila Rica.
  • B. segunda metade do século XVIII, transfigura-se a literatura brasileira, substituindo a simplicidade documentária de muitos cronistas por uma linguagem hipertrofiada, que embelezou e deu valor simbólico à flora e à fauna.
  • C. metade do século XVII, ocorre uma significativa ampliação de âmbito da literatura, com a descoberta das minas de ouro e de diamantes em regiões do Sul, e a necessidade de definir as fronteiras meridionais.
  • D. segunda metade do século XVIII, vê surgir na Capitania das Minas Gerais manifestações importantes na arquitetura, na escultura, na música e na literatura, marcando um momento de densidade cultural.
  • E. segunda metade do século XVII, o movimento das Academias estabeleceu os primeiros laços visíveis entre intelectuais dos diversos pontos da Colônia, ajudando a formar-se o sentimento de uma atividade literária comum.

Questão 861695

Secretaria da Educação - ES (SEDU/ES) 2016

Cargo: Professor de Língua Portuguesa / Questão 40

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

Com relação ao parnasianismo brasileiro, avalie as afirmações abaixo.

I. É na convergência de ideais antirromânticos, como a objetividade no trato dos temas e o culto da forma, que se situa a poética do Parnasianismo.

II. A primeira corrente do Parnasianismo se amparava, sobretudo, na pesquisa lírica de intenção psicológica; procurava a beleza na expressão de estados inefáveis, por meio de tonalidades raras ou delicadas.

III. O parnasiano típico acaba por se deleitar na nomeação de alfaias, vasos e leques chineses, flautas gregas, taças de coral, ídolos de gesso em túmulos de mármore... e exaurindo-se na sensação de um detalhe ou na memória de um fragmento narrativo.

IV. Ao contrário do Naturalismo, que trouxe um vigoroso impulso de análise social, o Parnasianismo pouco trouxe de essencial sobre o tema.

Está correto sobre a poética parnasiana o que se afirma APENAS em

  • A. I e II.
  • B. I e IV.
  • C. II e III.
  • D. I, III e IV.
  • E. II, III e IV.

Questão 861697

Secretaria da Educação - ES (SEDU/ES) 2016

Cargo: Professor de Língua Portuguesa / Questão 42

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

O referente de “naquele livro capital” é o seguinte romance de Machado de Assis:

  • A. Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881).
  • B. Quincas Borba (1892).
  • C. Dom Casmurro (1900).
  • D. Esaú e Jacó (1904).
  • E. Relíquias da Casa Velha (1906).

Questão 861701

Secretaria da Educação - ES (SEDU/ES) 2016

Cargo: Professor de Língua Portuguesa / Questão 46

Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC)

Nível: Superior

O princípio organizador de abordagem do ensino da literatura como um “objeto de conhecimento particular” é

  • A. a cronologia e a história da literatura, seguida pela proposição de leitura de certos gêneros e autores de época. Nesse caso, autores de épocas distintas, assim como seus temas mais recorrentes, são perfilados.
  • B. a exposição da matéria, seguida de uma sucessão de períodos, escolas, tendências e estilos de época, cada um deles com os seus autores e obras principais, assim como gêneros, concepções e procedimentos estéticos característicos.
  • C. o contexto estético e histórico-social da obra. Quando é esta a abordagem, o foco didático está nas informações sobre o fato literário.
  • D. a apresentação para cada tópico estudado de textos de referência cuja proposta de leitura é dirigida para o reconhecimento de características explicitadas de antemão.
  • E. o da experiência de leitura de certos gêneros e autores literários. As atividades abordam o caráter predominantemente ficcional e estético dos textos, explorando sua compreensão e as suas particularidades de tema e de estilo.

Questão 844443

Secretaria de Estado de Educação - DF (SEE/DF) 2017

Cargo: Professor Substituto - Área Língua Portuguesa / Questão 78

Banca: Instituto Quadrix

Nível: Superior


A partir do texto acima, julgue os itens a seguir.

Clarice Lispector é considerada uma autora da terceira geração modernista, que surge no contexto pós-ditadura do Estado Novo no Brasil.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 735941

Consórcio Intermunicipal para Desenvolvimento da Saúde Pública - RJ (CODESP/RJ) 2014

Cargo: Auxiliar de Enfermagem / Questão 1

Banca: CONSULPLAN Consultoria (CONSULPLAN)

Nível: Médio

Comumente escritas para colunas de jornais e revistas, as crônicas são textos geralmente curtos que registram o cotidiano. Considerando, porém, a intenção do escritor, pode‐se concluir mais precisamente que a finalidade dessa crônica é
  • A. comover o leitor.
  • B. narrar uma história.
  • C. transmitir conhecimentos.
  • D. defender um ponto de vista.
  • E. descrever os recursos do computador.