Medicina Especialidade Cardiologia

Texto para as questões 36 e 37

 

Uma senhora com 32 anos de idade, que está na 30.ª semana de sua primeira gestação, procurou atendimento médico em decorrência de estar apresentando, há uma semana, os seguintes sintomas: dispnéia progressiva, ortopnéia, episódios de dispnéia paroxística noturna, tosse seca (acentuada no período noturno), palpitações taquicárdicas e desconforto torácico mal definido. Relata ter comparecido a todas as consultas do prénatal, sem intercorrências e sem doenças cardiovasculares prévias. Em seu exame físico, constatou-se paciente dispnéica, afebril, consciente, com pressão arterial de 85 mmHg ×50 mmHg, freqüência cardíaca de 120 bpm. Ictus cordis no 7.º espaço intercostal esquerdo, na linha axilar anterior esquerda, ritmo cardíaco regular taquicárdico, com galope de 3.ª bulha, sopro sistólico suave, de grau 2 (de Levine) em áreas mitral e tricúspide. Turgência jugular (com cabeceira do leito a 45º). Presença de estertores pulmonares em terço inferior de ambos hemitóraces. Hepatomegalia dolorosa. Edema de membros inferiores (+3/+4). Eletrocardiograma com taquicardia sinusal e QRS com baixa voltagem. Radiografia de tórax (com dupla proteção abdominal) mostra cardiomegalia moderada e sinais de congestão pulmonar (hipertensão venocapilar pulmonar).

Com base nas informações fornecidas na situação hipotética, pode-se estabelecer que o diagnóstico cardiológico mais provável nesse caso é

  • A. miocardiopatia periparto.
  • B.

    insuficiência mitral isolada — cardiopatia reumática.

  • C. comunicação interventricular.
  • D.

    associação de insuficiências tricúspide e mitral, de etiologia reumática.

  • E. miocardiopatia restritiva.