Medicina Especialidade Cardiologia

Texto para as questões de 38 a 40

 

Moacir, com 18 anos de idade, foi encaminhado para avaliação cardiológica em um centro especializado, por estar apresentando dispnéia, intolerância ao esforço físico (fadiga) e dor torácica atípica. No seu exame físico, verificou-se paciente acianótico, apresentando tórax com abaulamento e pulsação sistólica na borda esternal esquerda baixa, presença de frêmito sistólico (+3/+4) na borda esternal esquerda alta (ao nível dos 2.º e 3.º espaços intercostais esquerdos), irradiado para fossa supraclavicular esquerda, ritmo cardíaco regular, em 2 tempos, com hipofonese de segunda bulha em foco pulmonar, sem desdobramentos, clique protossistólico seguido de sopro sistólico de grau 5 (de Levine), rude, ejetivo, mais bem audível no foco pulmonar, pulsos periféricos palpáveis e simétricos, pressão arterial: de 100 mmHg × 70 mmHg e 105 mmHg × 75 mmHg, medida nos membros superior direito e inferior esquerdo (com manguitos adequados), respectivamente. Sem outras anormalidades clínicas. O eletrocardiograma mostra eixo do QRS a 140º, com sinais de sobrecarga de câmaras direitas. A radiografia de tórax mostra tronco da artéria pulmonar proeminente, sinais de moderada dilatação das câmaras cardíacas direitas e fluxo pulmonar com redução importante.

Considere que o paciente em questão tenha sido submetido a um cateterismo cardíaco que mostrou, entre outros achados, pressão sistólica do ventrículo direito igual a 110 mmHg e gradiente de pico entre o ventrículo direito e a artéria pulmonar igual a 65 mmHg. Nessa situação, a terapêutica de primeira escolha é

  • A. valvoplastia por balão.
  • B. cirurgia cardíaca.
  • C. prescrição de diuréticos de alça.
  • D. uso de bloqueadores dos canais de cálcio.
  • E. uso de digitálicos.