Medicina Especialidade Cardiologia

Texto III, para responder às questões 26 e 27.

Joana, 35 anos de idade, foi atendida no serviço ambulatorial de um hospital de nível terciário. No atendimento, queixava-se de edema de membros inferiores, dor no hipocôndrio direito, empachamento pós-prandial, dispneia aos médios esforços e fadiga. Nega tabagismo e etilismo. O exame clínico mostrou: pressão arterial de 110 mmHg × 65 mmHg, frequência cardíaca de 95 bpm, ictus cordis não-visível e não-palpável, ritmo cardíaco regular, bulhas hipofonéticas, com presença de knock pericárdico, sem sopros, presença de pulso paradoxal, sinal de Kussmaul presente e de hepatomegalia pulsátil (pulso hepático), pulmões limpos, edema de membros inferiores (com sinal de Godet presente). Seu eletrocardiograma apresentava: ritmo sinusal, onda P mitrale, eixo elétrico do complexo QRS desviado para a direita no plano frontal, baixa voltagem do complexo QRS difusa (no plano frontal e no horizontal), alterações difusas e inespecíficas da repolarização ventricular. A paciente foi internada para investigação e tratamento.

Considerando as informações clínico-laboratoriais apresentadas no texto, assinale a alternativa correta.

  • A.

    Nesse caso, o knock pericárdico é um fenômeno estetoacústico que ocorre em coincidência com a fase sistólica de contração isovolumétrica.

  • B.

    O sinal de Kussmaul indica que há importante aumento da pressão venosa jugular na fase de expiração.

  • C.

    O diagnóstico de baixa voltagem do complexo QRS no plano frontal é feito quando esse acidente eletrocardiográfico apresenta magnitude menor que 1,5 mV em cada uma das derivações desse plano.

  • D.

    Onda P, com forma pontiaguda, com aumento de amplitude (maior que 0,25 mV nas derivações D2 e V1) e com desvio do eixo elétrico médio de P (SÂP) para a direita são características que permitem o diagnóstico eletrocardiográfico de onda P mitrale.

  • E.

    O pulso paradoxal, encontrado nessa paciente, corresponde a uma queda superior a 10 mmHg na pressão arterial sistólica durante a inspiração.