Medicina Especialidade Cardiologia

Com base nas Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre análise e emissão de laudos eletrocardiográficos (2009), é CORRETO afirmar que:

  • A.

    Onda T é normalmente simétrica de início mais lento e final mais rápido, negativa em quase todas as derivações, habitualmente com polaridade semelhante à do QRS e de amplitude equivalente a cerca de 10% a 30% do QRS.

  • B. A onda U, quando presente, é a menor deflexão do ECG que inscreve logo após a onda P e antes da T do ciclo seguinte, de igual polaridade à T precedente e de amplitude entre 5% e 25% essa onde T, na maioria das vezes. É geralmente visível apenas em frequências cardíacas altas.
  • C.

    O bloqueio sinoatrial do Segundo Grau do tipo I (BSAI) não apresenta diferença entre os ciclos PP, e a pausa corresponde a 2 ciclos PP prévios. O bloqueio sinoatrial do Segundo Grau tipo II (BSA II) se caracteriza por ciclos PP progressivamente mais curtos até que ocorra o bloqueio.

  • D.

    O Flutter Atrial pode ser definido como sendo uma atividade elétrica atrial desorganizada, com frequência atrial entre 450 e 700 ciclos por minuto e resposta ventricular variável. A linha de base pode se apresentar isoelétrica, com irregularidades finas, grosseiras ou por um misto dessas alterações (ondas f).

  • E.

    Ritmo fisiológico do coração, que se origina no átrio direito alto, observado no ECG de superfície pela presença de ondas P positivas nas derivações D1, D2 e aVF. O eixo de P pode variar entre -30° e +90°. A onda P normal possui amplitude máxima de 2,5 mm e duração inferior a 110 ms, podendo ocorrer modificações de sua morfologia a depender da frequência cardíaca.