Medicina Especialidade Cardiologia

Considerando as Diretrizes Brasileiras de Fibrilação Atrial (2009), é CORRETO afirmar que:

  • A.

    A atual classificação proposta para a FA é inicial, paroxística, persistente e permanente. A do tipo permanente é aquela que se instala e não se interrompe, a menos que seja realizada cardioversão elétrica ou com fármacos.

  • B.

    Na presença de fibrilação atrial no eletrocardiograma, a ausência de despolarização atrial organizada se manifesta com a substituição das ondas P (características do ritmo sinusal) por um tremor de alta frequência da linha de base do eletrocardiograma que varia em sua forma e amplitude.

  • C.

    A fibrilação atrila é a arritmia cardíaca sustentada menos frequente. Sua prevalência reduz com a idade e raramente está associada a doenças estruturais cardíacas.

  • D.

    Um dos melhores preditores para o desenvolvimento da fibrilação atrial é o tamanho dos átrios, isto é, quanto menor o tamanho dos átrios maior o risco de fibrilação atrial.

  • E.

    Os dados disponíveis sugerem que a qualidade de vida (QV) não está comprometida em pacientes com fibrilação atial, quando comparados com indivíduos de mesma faixa etária sem fibrilação atial.