Medicina Especialidade Cardiologia

Na síndrome coronariana aguda sem supradesnível do segmento ST, o escore de risco “TIMI risk score ” (TIMI:thrombolysis in myocardial ischemia ) é utilizado como ferramenta de estratificação para identificar os pacientes mais graves com indicação de abordagem invasiva. Nas opções abaixo, assinale aquela cujo cenário clínico indica a maior pontuação por este escore de risco.

  • A.

    Homem, 70 anos, diabético, uso prévio de ácido acetilsalicílico, infarto agudo do miocárdio há 3 anos, coronariografia prévia com lesões trivasculares maiores que 50%, aumento de troponina na admissão.

  • B.

    Mulher, 60 anos, diabética e tabagista, uso prévio de ácido acetilsalicílico, angina controlada com nitroglicerina venosa, eletrocardiograma e troponina normais.

  • C.

    Homem, 70 anos, hipertenso, com dislipidemia, história de angina estável e coronariografia normal há dois anos, eletrocardiograma com inversão de ondaTemparede inferior.

  • D.

    Mulher, 75 anos, hipertensa, com dislipidemia, tabagista, três episódios de anginas nas últimas 24 horas, eletrocardiograma de admissão com infradesnível do segmento ST de 1,6 mm e aumento de troponina.

  • E.

    Homem, 40 anos, diabético, tabagista, angina em repouso nas últimas 24 horas e eletrocardiograma de admissão com inversão de onda T em parede anterior.