Questões de Concurso de Clínica Cirúrgica - Medicina

Ver outros assuntos dessa disciplina Navegar questão a questão

Questão 946683

Fundação Universidade de Brasília (FUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Cirurgia Geral / Questão 1

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Nos casos em que é necessária a gastrectomia total ou parcial, a reconstrução do trânsito gastrointestinal é realizada usando-se o esôfago distal ou o coto gástrico remanescente e alguma porção do intestino delgado. Acerca desse assunto, julgue os itens a seguir. Nas reconstruções das gastrectomias parciais, as anastomoses a Billroth II podem provocar refluxo biliodigestivo, que pode ser prevenido associando-se a essa técnica um desvio do fluxo da bile, como a anastomose de Braun ou a anastomose em Y-de-Roux.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946684

Fundação Universidade de Brasília (FUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Cirurgia Geral / Questão 2

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Nos casos em que é necessária a gastrectomia total ou parcial, a reconstrução do trânsito gastrointestinal é realizada usando-se o esôfago distal ou o coto gástrico remanescente e alguma porção do intestino delgado. Acerca desse assunto, julgue os itens a seguir. Nas gastrectomias totais, a reconstrução do trânsito intestinal é feita através de anastomoses esôfago-jejunal término-terminal ou término-lateral sem desvios da alça biliodigestiva.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946685

Fundação Universidade de Brasília (FUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Cirurgia Geral / Questão 3

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Nos casos em que é necessária a gastrectomia total ou parcial, a reconstrução do trânsito gastrointestinal é realizada usando-se o esôfago distal ou o coto gástrico remanescente e alguma porção do intestino delgado. Acerca desse assunto, julgue os itens a seguir. A gastrectomia parcial com reconstrução a Billroth I é realizada unindo-se o duodeno com o coto gástrico por meio de uma anastomose término-terminal.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946686

Fundação Universidade de Brasília (FUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Cirurgia Geral / Questão 4

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

Nos casos em que é necessária a gastrectomia total ou parcial, a reconstrução do trânsito gastrointestinal é realizada usando-se o esôfago distal ou o coto gástrico remanescente e alguma porção do intestino delgado. Acerca desse assunto, julgue os itens a seguir. Na gastrectomia parcial com reconstrução a Billroth II, podem-se utilizar as anastomoses do coto gástrico com a parte proximal do jejuno com aproximações término-laterais oralis totalis ou Reichel-Pólya, como também oralis parcialis, conhecida também como Hofmeister-Finsterer.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946687

Fundação Universidade de Brasília (FUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Cirurgia Geral / Questão 5

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

O tratamento do câncer de esôfago tem mudado nos últimos anos. O que antes era de conduta praticamente cirúrgica exclusiva, atualmente pode ser associado a um tratamento adjuvante ou neoadjuvante. Considerando essas informações e os múltiplos aspectos a elas relacionados, julgue os seguintes itens. A escolha do tipo de tratamento cirúrgico depende da localização e da extensão do tumor e da existência de invasão da submucosa, mas não do acometimento das estruturas adjacentes.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946688

Fundação Universidade de Brasília (FUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Cirurgia Geral / Questão 6

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

O tratamento do câncer de esôfago tem mudado nos últimos anos. O que antes era de conduta praticamente cirúrgica exclusiva, atualmente pode ser associado a um tratamento adjuvante ou neoadjuvante. Considerando essas informações e os múltiplos aspectos a elas relacionados, julgue os seguintes itens. Os índices de complicações pós-operatórias são similares em relação às diversas técnicas utilizadas para a esofagectomia, sejam feitas por via abdominal, torácica ou associadas.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946689

Fundação Universidade de Brasília (FUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Cirurgia Geral / Questão 7

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

O tratamento do câncer de esôfago tem mudado nos últimos anos. O que antes era de conduta praticamente cirúrgica exclusiva, atualmente pode ser associado a um tratamento adjuvante ou neoadjuvante. Considerando essas informações e os múltiplos aspectos a elas relacionados, julgue os seguintes itens. A linfadenectomia não é comprometida nas técnicas utilizadas para a esofagectomia, seja ela transiatal, transtorácica de Ivor-Lewis ou tri-incisional — abdome, tórax e cervical.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946690

Fundação Universidade de Brasília (FUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Cirurgia Geral / Questão 8

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

O tratamento do câncer de esôfago tem mudado nos últimos anos. O que antes era de conduta praticamente cirúrgica exclusiva, atualmente pode ser associado a um tratamento adjuvante ou neoadjuvante. Considerando essas informações e os múltiplos aspectos a elas relacionados, julgue os seguintes itens. Em pacientes com doença irressecável ou avançada, pode-se usar a braquiterapia intraluminal exclusiva para a paliação, havendo melhora da disfagia na maioria desses pacientes.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946691

Fundação Universidade de Brasília (FUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Cirurgia Geral / Questão 9

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

O tratamento do câncer de esôfago tem mudado nos últimos anos. O que antes era de conduta praticamente cirúrgica exclusiva, atualmente pode ser associado a um tratamento adjuvante ou neoadjuvante. Considerando essas informações e os múltiplos aspectos a elas relacionados, julgue os seguintes itens. Para pacientes com câncer de esôfago operável é recomendado o tratamento multidisciplinar com cirurgia, estando indicadas a quimioterapia e a radioterapia pré-operatória; para pacientes com câncer inoperável, a quimiorradioterapia exclusiva é o procedimento de primeira escolha.
  • C. Certo
  • E. Errado

Questão 946692

Fundação Universidade de Brasília (FUB) 2018

Cargo: Médico Residente - Área Cirurgia Geral / Questão 10

Banca: Centro de Seleção e de Promoção de Eventos UnB (CESPE)

Nível: Superior

O tratamento do câncer de esôfago tem mudado nos últimos anos. O que antes era de conduta praticamente cirúrgica exclusiva, atualmente pode ser associado a um tratamento adjuvante ou neoadjuvante. Considerando essas informações e os múltiplos aspectos a elas relacionados, julgue os seguintes itens. Os fatores preditivos do prognóstico em caso de tumor esofágico incluem idade avançada do paciente, localização supracarinal do tumor e tempo operatório muito longo.
  • C. Certo
  • E. Errado