Medicina Especialidade Clínica Geral

Paciente de 56 anos, sexo feminino, costureira, queixa-se de dores articulares em joelhos e em articulações interfalangeanas proximais e distais das mãos, de caráter progressivo há um ano, agravadas com atividade física e aliviadas com repouso. Relata rigidez articular matinal que dura em geral 15 a 20 minutos. Ao exame físico detecta-se obesidade (Grau I) além de dor e crepitações discretas à palpação das articulações envolvidas com limitação da amplitude de movimento.

O diagnóstico mais provável é de:

  • A.

    Artrite reumatóide.

  • B.

    Pseudogota.

  • C.

    Espondiloartropatia soronegativa.

  • D.

    Osteoporose.

  • E.

    Osteoartrose.