Medicina Especialidade Clínica Geral

Uma senhora de 65 anos de idade foi levada ao serviço de pronto atendimento por seus vizinhos, que relataram que a paciente foi encontrada praticamente desacordada na sala de sua residência há cerca de 14 horas. Informaram que a paciente tem "problema de tireóide". No exame físico, foram constatados os seguintes achados relevantes: importante redução do nível de consciência, pouca resposta aos estímulos externos, sem outros sinais neurológicos de localização, pressão arterial de 130 mmHg × 105 mmHg, freqüência cardíaca de 45 bpm, temperatura axilar de 33,5 ºC; ritmo cardíaco regular bradicárdico, com bulhas hipofonéticas, sem sopros; pulmões com murmúrio vesicular rude, sem ruídos adventícios; abdome livre, ruídos hidraéreos normais; extremidades sem edema ou cianose. Hemograma completo mostrou leucocitose de 15.000 células/mL, com desvio à esquerda até mielócitos e granulações tóxicas nos leucócitos. Exame de urina (EAS) mostrou urina turva, teste do nitrito positivo, ausência de outros elementos anormais, presença de 20 leucócitos/campo, ausência de hemácias, presença de inúmeros cilindros leucocitários e presença de bacteriúria. O resultado da bioquímica do sangue foi o seguinte: glicemia = 50 mg/dL (valores de referência: 60 – 110 mg/dL), sódio = 115 mEq/L (valores de referência: 135 – 145 mEq/L), potássio = 4 mEq/L (valores de referência: 3,5 – 5,0 mEq/L), duas dosagens de troponina I (na admissão e 6 horas depois) foram iguais a 0,008 ng/mL e 0,010 ng/mL, respectivamente (valor de referência: < 0,05 ng/mL). O eletrocardiograma convencional (admissão) mostrou bradicardia sinusal, baixa voltagem nas derivações periféricas, retificação difusa do segmento ST, sem alterações na onda T. Radiografia de tórax no leito mostrou aumento moderado da área cardíaca, com aspecto de coração "em moringa", sem sinais de congestão pulmonar ou de infiltrados nos campos pulmonares.

Com base nas informações do quadro clín

Nessa situação clínica, a hipotermia decorre da redução do metabolismo dos carboidratos, que, por sua vez, se deve ao aumento dos níveis séricos de glucagon e à produção de energia a partir de corpos cetônicos.

  • C. Certo
  • E. Errado