Medicina Especialidade Clínica Geral

A hipertensão arterial resistente (HAR), definida como pressão arterial acima dos níveis de pressão arterial-alvo, a despeito do uso otimizado de três agentes anti-hipertensivos de classes diferentes, ou quando atinge a pressão-alvo com quatro ou mais agentes, constitui-se em um desafio para o clínico e o médico de família. Sobre isso, é INCORRETO afirmar que:

  • A.

    a mudança do estilo de vida é fundamental, com incentivo à perda de peso, à diminuição do sal na dieta, à redução ou cessação da ingestão alcoólica, à dieta saudável, com alta porcentagem de fibras e redução da gordura e, principalmente, estímulo à atividade física.

  • B.

    devem-se afastar causas secundárias, principalmente a apneia obstrutiva do sono, estenose de artéria renal e aldosteronismo primário.

  • C.

    em virtude da alta prevalência de aldosteronismo primário nos pacientes com HAR, os diuréticos de alça antagonistas dos receptores mineralocorticoides produzem importante efeito anti-hipertensivo.

  • D.

    medicamentos como anti-inflamatórios não hormonais, antidepressivos tricíclicos, drogas simpaticomiméticas, anti-inflamatórios e anticoncepcionais devem ser evitados.

  • E.

    o MAPA é um exame fundamental para afastar diagnóstico de hipertensão de jaleco branco.