Medicina Especialidade Clínica Geral

As dermatoses ocupacionais representam parcela ponderável das doenças profissionais. Dermatoses causadas por agentes físicos, químicos e biológicos decorrentes da exposição ocupacional e das condições de trabalho são responsáveis por desconforto, dor, prurido, queimação, reações psicosomáticas e outras que geram até a perda do posto de trabalho. Em relação às principais dermatoses ocupacionais, assinale a alternativa INCORRETA:

  • A.

    Nas dermatites de contato por irritantes, não é necessário sensibilização prévia. A fisiopatologia não requer a intervenção de mecanismos imunológicos. Assim, pode aparecer em todos os trabalhadores expostos ao contato com substâncias irritantes, sem depender da sua concentração e do tempo de exposição e da periodicidade do contato com o agente irritante.

  • B.

    A dermatite alérgica de contato resulta de uma reação cutânea eczematosa, imunologicamente mediada por célulasT, com resposta antígenoespecífica tardia, a um antígeno hapteno em contato com a pele. Ao se afastar do contato com o alérgeno, pode haver remissão total do quadro, mas a hipersensibilidade latente permanece e reexposições voltam a desencadeálo.

  • C.

    As fotodermatoses, também denominadas fotodermatites ou lúcides, compreendem um grande número de reações anormais da pele causadas pela luz ultravioleta ou pelo espectro visível da luz. Dois quadros polares são os mais importantes: fototoxicidade e fotoalergia.

  • D.

    O contato da pele com ácidos ou álcalis fortes pode provocar ulceração da pele a curto prazo (úlcera aguda) ou a longo prazo (úlcera crônica). O cromo e seus compostos, como o ácido crômico, os cromatos de sódio ou o potássio e os dicromatos de amônio, entre outros, são substâncias químicas irritantes capazes de produzir úlceras crônicas de pele de origem ocupacional. Raramente é um achado isolado, porém pode ser uma das primeiras manifestações da exposição.

  • E.

    A exposição de trabalhadores desprotegidos ou mal protegidos, da radiação solar, é a maior causa atual de câncer cutâneo ocupacional. Outros agentes químicos quando em contato habitual com a pele podem igualmente causar cânceres cutâneos. Dentre os mais importantes destacamos: creosoto, pixe, arsênico, óleos usados, graxa usada, agentes químicos com presença de alguns hidrocarbonetos policíclicos aromáticos e outros.