Medicina Especialidade Clínica Geral

Quanto à política de saúde do Brasil, assinale a alternativa correta.

  • A.

    Há um deslocamento importante do financiamento das ações de saúde a favor da atenção primária. Em 2001, a atenção primária correspondia a 19% dos gastos totais em saúde, em 2011 estão previstos 22%. Já a média e a alta complexidade (MAC) diminuíram de 71%, em 2001, para 63% previstos para 2011. Nesse sentido, chega-se à situação ideal do financiamento das ações de saúde.

  • B.

    Os serviços de atenção de média e alta complexidade estão cada vez menos congestionados. Portanto, não há necessidade de repressão das ofertas e das demandas.

  • C.

    Ainda existem precarizações das relações de trabalho nos órgãos estatais de saúde, com poucos concursos públicos, baixo estímulo às carreiras e aos salários, ao desempenho e aos resultados para os usuários. A solução é instituir uma nova onda de terceirizações aleatórias para contratação de pessoal e gestão do sistema de saúde.

  • D.

    A atenção primária expande-se às camadas mais pobres da população, mas, na média nacional, estabiliza-se na baixa qualidade e resolubilidade; ainda não consegue se constituir na porta de entrada preferencial do sistema, todavia reúne potência transformadora para estruturar novo modelo de atenção preconizado pelos princípios constitucionais.

  • E.

    O modelo de atenção à saúde no Brasil está correto e não há necessidade de políticas que estimulem a implantação da Estratégia da Saúde da Família.