Medicina Especialidade Clínica Geral

Sobre o diagnóstico laboratorial do Hipertireoidismo, podemos afirmar que, EXCETO:

  • A.

    A captação de iodo radioativo (I123 ou I131) pode ser útil para o diagnóstico diferencial das causas de Hipertireoidismo e para o cálculo eventual da dose terapêutica de I131.

  • B.

    A dosagem do TSH ultrassensível (sensibilidade 0,02 mIU/L) é o teste de escolha para o diagnóstico de Hipertireoidismo franco ou subclínico.

  • C.

    Na ausência de elevação do T4 livre e presença de TSH suprimido, deve-se dosar o T3 livre (por vezes, este é o primeiro hormônio a se elevar tanto na Doença de Graves como no bócio nodular tóxico).

  • D.

    A dosagem das concentrações hormonais totais de T3 e T4 é o método de escolha para o diagnóstico.