Medicina Especialidade Clínica Geral

Com referência à Hemorragia Digestiva Alta (HDA), podemos afirmar que, EXCETO:

  • A.

    As HDA’s de etiologia não varicosa são causadas principalmente por úlcera péptica gastroduodenal, lesão aguda de mucosa gastroduodenal, laceração aguda da transição esofago-gástrica (Mallory-Weiss), câncer gástrico e esofagites.

  • B.

    Pacientes com suspeita de HDA varicosa devem ser transferidos para unidades de terapia intensiva para adequada monitorização hemodinâmica e adoção de medidas de suporte inicial, que incluem a manutenção de vias aéreas pérvias, por vezes necessitando de intubação orotraqueal, especialmente em cirróticos com encefalopatia hepática concomitante, e a obtenção de acesso venoso periférico.

  • C.

    As HDA’s de etiologia varicosa muito raramente (menos de 5% dos casos) cessam espontaneamente, devendo ser abordadas de forma eminentemente cirúrgica.

  • D.

    Embora cerca de 80% das HDA’s não varicosas cessem espontaneamente, a abordagem diagnóstica necessita ser dinâmica e associada a cuidados terapêuticos no sentido de preservar o equilíbrio hemodinâmico e a vida. A magnitude do sangramento nem sempre está relacionada à etiologia, mas ligada principalmente à idade do paciente, às comorbidades e ao uso prévio de medicamentos lesivos à mucosa gástrica ou anticoagulantes.