Medicina Especialidade Clínica Geral

Uma paciente de setenta e quatro anos de idade e com antecedente de hipertensão arterial mal controlada há vários anos compareceu à emergência com queixa de dispneia aos pequenos esforços nos últimos cinco dias. No exame físico, a paciente apresentava-se normocorada, com as extremidades quentes, frequência respiratória de 24 irpm, PA de 164 mmHg × 76 mmHg e frequência cardíaca de 102 bpm, turgência jugular a 30º, ictus cordis no quinto espaço intercostal esquerdo, linha hemiclavicular, ritmo cardíaco regular em três tempos (quarta bulha) e sem sopros. A ausculta pulmonar revelou estertores crepitantes nas bases, bilateralmente. Adicionalmente, notaram-se refluxo hepatojugular e edema perimaleolar bilateral. Os demais sistemas não apresentaram alterações significativas no exame clínico. A radiografia de tórax demonstrou: índice cardiotorácico de 0,4, com redistribuição vascular para os ápices e edema intersticial. O ecocardiograma revelou fração de ejeção igual a 62%, com sinais de alteração do relaxamento ventricular.

Assinale a opção que apresente a hipótese diagnóstica mais provável e uma opção terapêutica para a paciente objeto do caso clínico descrito.

  • A.

    emergência hipertensiva / nitroprussiato de sódio

  • B.

    insuficiência cardíaca com função sistólica preservada / diurético

  • C.

    edema agudo de pulmão / morfina

  • D.

    miocardiopatia hipertrófica / digoxina

  • E.

    disfunção sistólica de ventrículo esquerdo / inibidor da enzima de conversão da angiotensina