Medicina Especialidade Clínica Geral

Uma mulher com vinte e quatro anos de idade e com histórico de febre reumática na infância compareceu à emergência, queixando-se de dispneia aos pequenos esforços havia dois dias. Referiu ter parado a medicação de uso habitual para o coração há cinco dias por impossibilidade de comprá-la. No exame físico, a paciente apresentou saturação de oxigênio à oximetria de pulso de 90%, extremidades frias, sudore profusa, frequência respiratória de 28 irpm, PA de 132 mmHg × 68 mmHg, frequência cardíaca de 132 bpm, turgência jugular a 30º, ictus cordis no quinto espaço intercostal esquerdo, na linha hemiclavicular, ritmo cardíaco regular em dois tempos, primeira bulha hiperfonética com sopro diastólico, de 2+ em 4+, em área mitral. A ausculta pulmonar revelou estertores crepitantes até ápice bilateralmente. Os demais sistemas não apresentaram alterações significativas no exame clínico. A radiografia de tórax demonstrou: índice cardiotorácico de 0,4, com edema alveolar, sinal do duplo contorno na área cardíaca e desvio do brônquio fonte esquerdo para cima. O eletrocardiograma demonstrou taquicardia sinusal e sobrecarga atrial esquerda.

Com base no caso clínico acima, assinale a opção em que todos os procedimentos apresentados constituem terapêuticas adequadas para o atendimento do paciente na sala de emergência.

  • A.

    ventilação não invasiva — bilevel positive airwaypressure (BiPAP) —, meperidina e levosimendana

  • B.

    ventilação não invasiva — continuous positive airwaypressure (CPAP) —, nitroglicerina e furosemida endovenosa

  • C.

    dois litros de oxigênio por minuto via cateter nasal, morfina, milrinone e digoxina

  • D.

    entubação orotraqueal com ventilação mecânica, nitroprussiato de sódio e hidroclorotiazida

  • E.

    oxigênio dois litros por minuto sob cateter nasal, furosemida endovenosa e dobutamina