Medicina Especialidade Clínica Geral

Homem de 55 anos, com antecedentes de diabetes, hipertensão e dislipidemia há 3 anos sem seguimento, vem em uso irregular de suas medicações. Queixa-se de sentir muita sede, bebe muita água e está urinando mais que o seu normal, tendo que levantar várias vezes à noite para ir ao banheiro. Está preocupado e queixando-se de sonolência durante o dia. Traz valores de níveis pressóricos aferidos na farmácia no último mês (150x96; 170x102 e 164x90).

É motorista de ônibus e refere ganho de peso no último ano. É sedentário e tem na alimentação predomínio de carboidratos refinados e gordura saturada. Nega etilismo e tabagismo.

Ao exame clínico: bom estado geral; corado; hidratado; IMC = 32, Circunferência abdominal 122cm; PA = 160x100mmHg; pele: acanthosis nigricans em região posterior e lateral do pescoço. Presença de micose entre os dedos dos pés. Restante do exame sem alterações dignas de nota.

Faz parte do projeto terapêutico para este paciente as seguintes alternativas, exceto uma. Assinale-a.

  • A.

    Faz-se necessário avaliar o controle glicêmico, com Hemoglobina glicosilada (HbA1c), considerada o padrão ouro de referência para avaliação do controle glicêmico.

  • B.

    Pacientes do sexo masculino têm dificuldades de adesão a tratamentos de doenças crônicas. Deve ser orientado sobre os riscos de forma incisiva, pois o medo das consequências da doença facilitará a prevenção secundária.

  • C.

    Estadiar a doença por meio da pesquisa de lesão de órgãos-alvo e complicações microvasculares (retinopatia, nefropatia e neuropatia). Estratificar risco cardiovascular, solicitar perfil lipídico, ECG e Ecocardiograma.

  • D.

    Orientar mudanças de estilo de vida (incluindo estratégias para controle de peso, orientação nutricional e exercício físico). Reintroduzir terapêutica medicamentosa (Metformina escalonando doses, prevendo que se não houver controle glicêmico, introduzir glicêmico associar um secretagogo como a glibenclamida).

  • E.

    Controle da Hipertensão com terapêutica combinada. O paciente é provável hipertenso estágio 2 que abandonou tratamento (ex: Hidroclorotiazida 25mg/dia associado Enalapril 10mg de 12/12 e reavaliar em 1 mês).