Medicina Especialidade Clínica Geral

Texto para as questões de 39 a 42

Uma paciente, de trinta e dois anos de idade, com diagnóstico de hepatite crônica foi atendida pelo SAMU em sua residência com relato de falta de ar progressiva havia quatro dias, desconforto torácico ventilatório-dependente e sonolência havia doze horas. O exame físico, na admissão, mostrou pressão arterial de 65 mmHg × 45 mmHg, frequência cardíaca de 120 bpm e frequência respiratória de 30 irpm. Durante a realização desse exame, a paciente tornou-se arresponsiva, sem respiração espontânea e sem pulso arterial. Como naquele momento inicial nem o desfibrilador/monitor cardíaco e nem o material de intubação orotraqueal estavam disponíveis (encontravam-se na ambulância), o médico assistente iniciou os procedimentos de suporte básico de vida.

As recomendações de suporte básico de vida, com base nas diretrizes da Associação Americana do Coração (American Heart Association — AHA, 2010) para Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP) e de Atendimento Cardiovascular de Emergência (ACE), recomendam nesse caso que os efetivos procedimentos de RCP iniciem-se por

  • A.

    aplicação de soco precordial.

  • B.

    abertura das vias aéreas.

  • C.

    verificação da resposta pupilar.

  • D.

    ventilações artificiais.

  • E.

    compressões torácicas.