Medicina Especialidade Clínica Geral

Um paciente tem história de sinusite de repetição. Na última consulta, o médico solicitou tomografia dos seios da face, cujo laudo foi o seguinte: importante desvio de septo nasal que oblitera a fossa nasal esquerda, espessamento mucoso associado à secreção que oblitera o seio maxilar esquerdo, com sinais de osteíte reativa, o que permite inferir processo inflamatório crônico agudizado. Observa-se pequeno cisto de retenção no seio frontal esquerdo. Há espessamento mucoso associado à secreção e sinal de osteíte reativa também no seio esfenoidal esquerdo, com finas calcificações de permeio, que podem estar relacionadas a processo inflamatório crônico ou concomitância com processo fúngico.

Com base nesse caso clínico, assinale a opção correta.

  • A.

    O fungo associado ao quadro do paciente provavelmente é da espécie Cândida.

  • B.

    O termo rinossinusite é preferível ao vocábulo “sinusite”, uma vez que a inflamação dos seios paranasais raramente ocorre sem inflamação concomitante da mucosa nasal.

  • C.

    A colonização das vias aéreas superiores e inferiores por fungo é uma condição comum, e a maioria dos pacientes colonizados evoluem para quadro clínico de infecção fúngica.

  • D.

    No caso do paciente, há que se investigar uma causa subjacente para a possível infecção fúngica, uma vez que as anormalidades anatômicas do conduto nasal, a presença de pólipos nasais e o processo inflamatório crônico não o predispõem à colonização fúngica.

  • E.

    O tratamento de escolha para o quadro do paciente é o uso de glicocorticoide tópico e sistêmico e a terapia com agentes antifúngicos.