Medicina Especialidade Clínica Geral

Mulher, 42 anos, assintomática e previamente hígida, procura sua ginecologista para consulta de rotina. Ao exame físico, encontra-se apenas nódulo firme em topografia de lobo direito da tireoide, móvel à deglutição, sem linfoadenomegalias cervicais. Solicitados exames laboratoriais, que mostraram: TSH = 2,3 (valor de referência – 0,5 a 5,0 mcU/mL) e T4 livre = 1,4 (valor de referência – 0,8 a 1,9 ng/dL). Realizada ultrassonografia de tireoide, que mostrou nódulo de 1,4 cm em polo superior do lobo direito, com pontos de calcificação central.

A conduta mais apropriada nesse caso será

  • A.

    observar e solicitar novos controles em um ano.

  • B.

    indicar tireoidectomia parcial pelo alto risco de neoplasia.

  • C.

    realizar cintilografia de tireoide.

  • D.

    iniciar terapia supressiva com hormônio tireoideano.

  • E.

    punção guiada do nódulo com agulha fina.