Medicina Especialidade Clínica Geral

  • A.

    o tabagismo não possui correlação com a fisiopatologia do diagnóstico em questão.

  • B.

    não existe correlação entre o comprimento da área afetada e o prognóstico da paciente.

  • C.

    é um fator de risco para adenocarcinoma esofágico, sendo que o uso de inibidores da bomba de prótons diminui acentuadamente esse risco.

  • D.

    não há necessidade de endoscopias digestivas de acompanhamento, uma vez que medidas farmacológicas, dietéticas e de emagrecimento resolvem o quadro na grande maioria dos casos.

  • E.

    se trata de provável metaplasia intestinal, substituindo o epitélio escamoso do esôfago distal.