Medicina Especialidade Dermatologia

Considere que o paciente referido no texto anterior tenha evoluído para o seguinte quadro.

 Cerca de 60 dias após a consulta ambulatorial de rotina e tendo iniciado o tratamento adequado para sua condição clínica, Luiz Paulo foi levado ao pronto-socorro de um hospital secundário com queixas de que, há 3 dias, iniciou febre alta, tosse produtiva com expectoração amarelada e dor ventilatóriodependente no terço inferior do hemitórax direito. Há um dia, passou a apresentar intensa poliúria, polidpsia, polifagia e importante sonolência. O exame clínico admissional mostrou paciente sonolento, taquipnéico (freqüência respiratória de 38 irpm — padrão respiratório de Kussmaul), com pressão arterial igual a 98 mmHg × 55 mmHg (medida no membro superior direito), freqüência cardíaca de 120 bpm e desidratado. A ausculta respiratória mostrou murmúrio vesicular rude e estertores no terço inferior do hemitórax direito. Não houve outras alterações no exame segmentar. O eletrocardiograma na admissão não mostrou anormalidades isquêmicas agudas. Sua glicemia capilar era de 280 mg/dL, cetonúria de +4, no exame sumário de urina (EAS), hemograma com leucocitose moderada e desvio à esquerda, gasometria com acidose metabólica (pH = 7,24) e diminuição do bicarbonato sérico (15 mEq/L), sem hipoxemia (pO2 = 80 mmHg — ar ambiente). A radiografia de tórax mostrou infiltrado inflamatório no terço inferior do hemitórax direito.

Considerando essas informações, julgue os itens seguintes.

Habitualmente, pacientes com emergência médica descrita apresentam níveis séricos de potássio aumentados, sendo necessárias medidas imediatas para reduzir esse nível. Uma dessas medidas é o uso de gluconato de cálcio intravenoso ou nebulização com beta-agonista, de forma a se evitarem as manifestações cardíacas da hipercalemia, decorrentes do excesso de potássio corporal total.

  • C. Certo
  • E. Errado