Medicina Especialidade Endocrinologia

Texto para as questões de 46 a 48

Uma paciente, com vinte e cinco anos de idade, percebeu aumento do volume cervical enquanto escovava os cabelos. Procurou assistência médica, negando história de tireoidopatia na família. Negou ainda quaisquer manifestações clínicas compatíveis com disfunção tireoidiana. Ao exame físico, apresentava bócio uninodular, de 3 cm no maior diâmetro, ocupando base de LE, sólido, indolor, móvel à deglutição. Não se evidenciou adenomegalia cervical palpável. As dosagens de TSH e T4L séricos estavam normais. Os exames de anticorpos antitireoidianos foram negativos.

Considere que a mesma paciente apresenta melhora do quadro de cãibras com o tratamento adequado, recebendo alta hospitalar e orientada a permanecer sem reposição do hormônio tireoidiano. O exame de cintilografia de corpo inteiro com 131I realizada após 30 dias (TSH = 84 μU/mL) revelou captação em leito tireoidiano de 4%, sem evidências de metástases à distância. Nesse caso, a conduta mais adequada é

  • A.

    realizar tomografia computadorizada (TC) cervical.

  • B.

    manter a paciente sem hormônio tireoidiano e repetir a cintilografia após 1 mês.

  • C.

    administrar dose ablativa de 131I.

  • D.

    iniciar tratamento com hormônio tireoidiano.

  • E.

    realizar nova exploração cirúrgica cervical.