Medicina Especialidade Gastroenterologia

Texto para as questões 69 e 70

Marcelo, com setenta e nove anos de idade, hipertenso e diabético, foi admitido no pronto-socorro com astenia e melena, que começaram havia dois dias. Ele não soube referir as medicações em uso, mas informou uso crônico de inibidor de bomba de prótons por indicação de seu médico assistente. Ao exame médico, o paciente apresentou-se apenas hipocorado, sem outras alterações. O exame laboratorial indicou hemoglobina de 6,0 g/dL e contagem de plaquetas de 250.000. Submetido o paciente a endoscopia digestiva alta, foi identificada, em fundo gástrico, lesão elevada com sinal da tenda positivo, medindo cerca de 8 cm e ulceração central de 3 cm, com coágulo plano aderido.

Ainda considerando o caso clínico acima apresentado, assinale a opção correta.

  • A.

    O uso de inibidor de bomba de prótons endovenoso deve ser mantido na infusão de 8 mg por hora.

  • B.

    Devido às dimensões descritas e a alta prevalência da lesão, o neurofibroma é o diagnóstico mais provável.

  • C.

    No caso descrito, a reposição de plaquetas é imperativa.

  • D.

    Caso seja realizada ecoendoscopia e punção da lesão, a imunohistoquímica será dispensável.

  • E.

    O principal promotor da lesão descrita é o Helicobacter pylori, portanto o uso crônico de inibidor de bomba de prótons favorece a proliferação dessa bactéria, o que torna mais fácil sua identificação em uma biópsia endoscópica convencional.