Medicina Especialidade Geriatria

Homem de 78 anos de idade, com quadro de insuficiência cardíaca refratária e confusão mental diagnosticada como esclerose aguda, foi avaliado clinicamente, em domicílio. O paciente apresentava, também, fraqueza nas pernas e palmas da mão com aspecto amarelado. A freqüência cardíaca era de 58 bpm. Estava em uso de captopril (12,5 mg/dia), furosemida (40 mg/dia) e espironolactona (50 mg/dia).

Considerando a situação hipotética descrita, julgue os seguintes itens.

O diagnóstico de insuficiência refratária não deve ser usado sem que, antes, seja avaliada a terapêutica com carvedilol.

  • C. Certo
  • E. Errado