Medicina Especialidade Ginecologia

Mulher de 40 anos com prole definida, realizou coleta de colpocitologia oncótica cujo laudo revelou lesão de alto grau, não podendo excluir microinvasão ou carcinoma epidermóide invasor. A colposcopia indicada logo em seguida descreve lesão extensa que compromete toda a zona de transformação, com mosaico e pontilhado grosseiros, além de orifícios glandulares espessados e vasos atípicos. A biópsia concluiu NIC III/carcinoma in situ, não podendo excluir microinvasão. A paciente foi submetida à conização com alça diatérmica. O laudo histopatológico revelou carcinoma epidermóide invasor (2 mm de profundidade e 5 mm de extensão- Estadio IA1)

A partir dos dados clínicos e dos exames complementares, escolha a alternativa INCORRETA com relação à conduta terapêutica.

  • A.

    Aconização a frio (peça única) em comparação com aquela realizada com alça diatérmica (vários fragmentos) é a mais recomendada, pois em geral, a ressecção é mais profunda.

  • B.

    Aconização com alça diatérmica em vários fragmentos pode resultar em maior incidência de margens comprometidas.

  • C.

    As lesões com extensão < 7mm e profundidade da invasão < 3mm, podem ser adequadamente tratadas com conização, em mulheres sem prole definida.

  • D.

    A histerectomia com ooforectomia deve ser realizada em paciente com prole definida.

  • E.

    Na paciente que não deseja gestar, a indicação de histerectomia sem ressecção do manguito vaginal é tratamento suficiente.