Medicina Especialidade Ginecologia

Mulher de 26 anos, vida sexual ativa, em uso de pílula anticoncepcional como método contraceptivo, procura atendimento médico com queixa de leucorreia percebida nas roupas íntimas com cor amarelada, associada a ardor e prurido vaginal importantes. Refere faltarem cerca de 3 ou 4 drágeas para término da cartela atual de pílula. Informa também que esses sintomas já ocorreram outras vezes, mas menos intensos e com alívio após início do fluxo menstrual. Ao exame especular, notada leucorreia branca, em grumos aderentes à mucosa vaginal que se encontra moderadamente hiperemiada. Não se notou odor fétido. Restante do exame ginecológico normal. Considerando- se o agente etiológico mais provável, é correto afirmar que o pH vaginal deve estar

  • A.

    mais ácido do que o habitual e o tratamento pode ser feito por meio dos derivados triazólicos.

  • B.

    mais ácido do que o habitual e o tratamento pode ser feito por meio de antibióticos imidazólicos.

  • C.

    mais ácido do que o habitual e se for adicionada uma gota de KOH 10% a uma gota de leucorreia, deverá surgir odor fétido.

  • D.

    menos ácido do que o habitual e o tratamento pode ser realizado por meio de antibióticos imidazólicos.

  • E.

    menos ácido do que o habitual e a nistatina é uma excelente opção de tratamento.