Medicina Especialidade Infectologia

Um paciente, com 68 anos de idade, portador de hipertensão arterial em uso de enalapril desenvolveu quadro de febre de 38 ºC, acompanhado de tosse com expectoração amarelada de quantidade moderada. Avaliado em serviço de pronto-socorro verificou-se que o paciente tinha bom estado nutricional, morava em companhia da família, encontrava-se consciente, orientado, colaborador ao interrogatório, com frequência respiratória de 24 irpm, pulso de 90 bpm e pressão arterial de 130 mmHg × 85 mmHg, saturando 92%. A ausculta pulmonar constatou presença de estertores creptantes em base direita. Entre os exames laboratoriais, observou-se leucograma com 13.500 leucócitos por milímetro cúbico, com contagem diferencial de 73% de segmentados e 9% de bastões, 130.000 plaquetas por milímetro cúbico, 30 mg/dL de ureia, 1,2 mg/dL de creatinina, níveis séricos de sódio, potássio e cálcio normais. Os raios X de tórax mostraram infiltrado em lobo inferior direito.

Com relação a esse caso clínico, julgue os itens de 92 s 94.

A avaliação objetiva da gravidade do quadro é importante para selecionar a intensidade dos cuidados aos quais esse paciente deve ser submetido e, consequentemente, o local mais apropriado para a condução do caso. Considere que, ao aplicar o escore CURP-65, o paciente obteve um ponto, somado à presença de hipertensão arterial como comorbidade. Nesse caso, é indicado que o paciente seja internado em enfermaria para uso de antibióticos parenterais.

  • C. Certo
  • E. Errado