Medicina Especialidade Infectologia

Paciente do sexo masculino, 46 anos, deu entrada no pronto-socorro em 5 de janeiro de 2012, com queixa de febre alta (temperatura axilar: 39,5°C), dores pelo corpo, cefaleia retro-orbitária, sendo mais intensa nas articulações das mãos e pés, náuseas e vômitos (apenas dois episódios), sem diarreia, sem sinais de hemorragia ou lesões cutâneas há dois dias. Viagem recente para Ribeirão Preto (há 4 dias). Nega vacinação recente. Nega contato com outros pacientes ou casos semelhantes. O paciente permaneceu na unidade com a hipótese diagnóstica de dengue. Assinale a alternativa correta em relação à evolução deste paciente.

  • A.

    O paciente deveria mesmo permanecer em observação, pois apresentava um sinal de alerta: artralgia.

  • B.

    Ao exame físico, o plantonista médico identificou hepatomegalia dolorosa, sendo isto compatível com sinal de alerta de dengue.

  • C.

    Após quatro horas de hidratação IV com solução fisiológica 0,9%, foi colhido um segundo hemograma com contagem de plaquetas de 130.000/mm3 (primeiro hemograma com plaquetas de 120.000/mm3). Esta alteração plaquetária corresponde a um sinal de alerta de dengue.

  • D.

    Após 2 horas da aplicação de dipirona 1,0g IV, o paciente evoluiu com temperatura axilar de 38ºC, o que configura um sinal de alerta para dengue.

  • E.

    Devido ao quadro de artralgia, foi indicado o uso de ácido acetilsalicílico como anti-inflamatório não hormonal.