Medicina Especialidade Intensiva

Em hospital que dispõe, em conformidade com as atuais diretrizes médicas, de todos os recursos diagnósticos e terapêuticos, uma paciente de 76 anos de idade, com antecedentes de câncer de mama tratado (sem recorrência), hipertensão, diabetes e dislipidemia, encontra-se em uso da seguinte medicação: enalapril, metformina, sinvastatina, tamoxifeno e AAS. Ao ser atendida pelo médico, refere que há quatro dias vem apresentando episódios de precordialgia em peso, de moderada intensidade, com irradiação para região cervical e com alívio espontâneo em trinta minutos; que, nas últimas 24 horas, os episódios têm se tornado mais frequentes e de maior intensidade álgica, tendo ocorrido três vezes. No momento em que está sendo examinada, relata apenas leve desconforto torácico do tipo opressão. Ao exame físico, encontra-se eupneica e acianótica. O exame físico apresenta, ainda, os seguintes resultados: PA de 140 mmHg × 70 mmHg; FC de 88 bpm; ritmo cardíaco regular em 2 tempos, sem sopros. Os demais parâmetros utilizados para o exame físico estão normais. A dosagem das enzimas cardíacas (CK-MB e troponina) estão aumentadas em três vezes o valor de referência. A figura a seguir mostra o resultado do eletrocardiograma.

A partir desse caso clínico, julgue os itens a seguir.

Trata-se de paciente com risco intermediário para eventos cardiovasculares como morte e infarto.

  • E. Errado
  • C. Certo