Medicina Especialidade Intensiva

Um homem com 50 anos de idade procurou o hospital com relato de precordialgia intensa, em aperto, iniciada há 40 minutos, associada a sudorese profusa, náuseas e um episódio de vômito. Informou ser tabagista de longa data e ter elevação dos níveis de colesterol, porém não usa medicamentos para controle do colesterol. No exame clínico: pressão arterial de 130 mmHg × 70 mmHg, frequência cardíaca de 45 bpm, pulsos presentes e bradicárdicos, ritmo cardíaco regular em 3 tempos, às custas de quarta bulha, com presença de bulhas em canhão, sem sopros. Sem outras alterações no exame físico. Saturação de oxigênio = 94% (ar ambiente). O eletrocardiograma (ECG) convencional mostrou presença de ondas P com ritmo regular (frequência atrial = 100 bpm) sem relação temporal com os complexos QRS, complexos QRS (com ritmo regular) com duração de 120 ms (frequência ventricular = 45 bpm), presença de supradesnivelamento do segmento ST de 4 mm (com concavidade para baixo) nas derivações D2, D3 e a VF, com onda T negativa nessas derivações, infradesnivelamento do segmento ST de 2 mm nas derivações de D1 a VL e de V1 a V4 e extrassístoles ventriculares raras, monomórficas e isoladas. No hospital onde foi realizado o atendimento de emergência, não há serviço de hemodinâmica.

Considerando essa situação clínica, julgue os itens a seguir.

Apesar de não existir evidência de benefício, sugere-se que o nível de potássio sérico seja mantido acima de 4,0 mEq/L e o de magnésio acima de 2 mEq/L, principalmente tendo em vista que o paciente apresenta uma arritmia ainda na admissão.

  • C. Certo
  • E. Errado