Medicina Especialidade Intensiva

Um homem de 27 anos de idade foi resgatado em via pública, vítima de atropelamento, apresentando traumatismo craniano e torácico. Classificado em Glasgow 5, foi submetido a intubação orotraqueal e ventilação mecânica manual após drenagem torácica de alívio, e removido após cerca de 10 minutos para o hospital geral mais próximo. No hospital, foi admitido na UTI após avaliação cirúrgica com drenagem torácica definitiva (constatado hemopneumotórax à esquerda) e avaliação com TC do crânio, que revelou evidência de contusão com edema circundante, apagamento de cisternas e apagamento dos sulcos. Submetido a terapêutica com ventilação mecânica, hipotermia, sedação e terapia nutricional por sonda enteral, com controle de PIC, o paciente evoluiu desfavoravelmente, piorando a condição neurológica, estando no momento comatoso, classificado em Glasgow 3, com sinais clínicos sugestivos de morte encefálica.

Com relação à situação clínica acima descrita, julgue os itens seguintes.

Na remoção do paciente em questão, o controle da oximetria de pulso é necessário para avaliar constantemente a posição correta do tubo orotraqueal nas vias aéreas, prevenindo sua mobilização acidental para o esôfago.

  • C. Certo
  • E. Errado