Medicina Especialidade Medicina do Trabalho

Em uma unidade de pronto-atendimento, o médico atende um homem de 60 anos com antecedentes pessoais de tabagismo, obesidade e refluxo gastroesofágico, com seguimento médico regular e avaliação cardiológica recente com diversos exames laboratoriais e de imagem dentro da normalidade. Refere ter iniciado, após ingestão de uma “refeição pesada”, quadro de queimação epigástrica irradiada para o pescoço, associada a falta de ar e sudorese. Ao exame clínico apresenta frequência cardíaca de 105 bpm, PA = 120 × 80 mmHg, hiperfonese de B2 à ausculta cardíaca, ausculta pulmonar normal, sem outras alterações relevantes. Eletrocardiograma de entrada sem alterações exceto infradesnivelamento do segmento ST nas derivações D2, D3 e aVF. A principal hipótese diagnóstica e a conduta inicial mais apropriada, respectivamente, são:

  • A.

    dispepsia; medicar com antiácidos e solicitar curva de CPK e CKMB.

  • B.

    síndrome coronariana aguda; atendimento em sala de emergência, administrar AAS, oxigênio, morfina, beta-bloqueador; transferência imediata para unidade coronariana.

  • C.

    dispepsia; medicar com antiácidos e solicitar endoscopia para realização ambulatorial.

  • D.

    síndrome coronariana aguda; solicitar curva de CPK e CKMB e, se confirmada, transferir para unidade coronariana.

  • E.

    síndrome coronariana aguda; solicitar ecocardiograma e intervenção hemodinâmica de emergência.