Medicina Especialidade Nefrologia

De acordo com a VI Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial, a hipertensão arterial sistêmica secundária (HAS-S) tem prevalência de 3% a 5%. Antes de se investigarem causas secundárias de HAS, devem-se excluir: medida inadequada da pressão arterial; hipertensão do avental branco; tratamento inadequado; não adesão ao tratamento; progressão das lesões nos órgãos-alvos da hipertensão; presença de comorbidades e interação com medicamentos.

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens seguintes, acerca da HAS.

O quadro clínico de paciente com HAS de difícil controle, ganho de peso, fadiga, fraqueza, hirsutismo, amenorreia, face em “lua cheia”, corcova dorsal, estrias purpúricas, obesidade central e hipopotassemia sugere o diagnóstico de síndrome de Cushing. Em 80% dos pacientes com esse quadro, o aumento dos níveis tensionais é consequência da maior retenção de sódio e água, com aumento do volume plasmático.

  • C. Certo
  • E. Errado