Medicina Especialidade Nefrologia

Um homem com 32 anos de idade apresenta, há 2 meses, diminuição do volume urinário e edema, acompanhado de indisposição para realizar suas atividades habituais, referindo cansaço. Ele procurou ajuda médica e foi encaminhado para consulta nefrológica. No dia da consulta, a creatinina sérica estava em 3,0 mg/dL e o exame do sedimento urinário mostrava hematúria dismórfica e cilindros hemáticos. A proteinúria medida em urina de 24 horas estava em 1,4 g. Foram colhidas amostras para exames sorológicos, inclusive a pesquisa de anticorpos anticitoplasmáticos (ANCA) e de anticorpos antimembrana basal. Realizou-se uma biópsia renal que revelou glomerulonefrite aguda necrosante, com presença de crescentes em 80% dos glomérulos examinados, com predomínio de lesões ativas, pouca fibrose significativa e infiltrado inflamatório intersticial discreto. No exame de imunofluorescência e de microscopia eletrônica, observou-se ausência de depósitos imunes. O resultado da ANCA foi positivo e a pesquisa de anticorpos antimembrana basal foi negativa. Imediatamente, foi iniciado o tratamento.

Considerando o caso clínico acima, julgue os itens de 56 a 59.

As opções de tratamento mais utilizadas na glomerulonefrite rapidamente progressiva são pulsos intravenosos de metilprednisolona (500 a 1.000 mg/dia) por 3 dias, seguidos de prednisona oral diária, ciclofosfamida oral ou intravenosa e consideração para uso de plasmaférese, especialmente se o paciente tem hemoptise (doença antimembrana basal).

  • C. Certo
  • E. Errado